Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/06 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/06 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 17/06 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França registra mais de 100 mil pedidos de asilo em 2017

media RFI/Fabien Leboucq

A França registrou mais de 100 mil pedidos de asilo em 2017, um número considerado histórico, segundo Pascal Brice, diretor-geral do Ofpra (escritório de proteção dos refugiados e apátridas).

Os pedidos de asilo aumentaram cerca de 17% no ano passado, atingindo, no total, 100.412, depois de uma progressão de 6,5% em 2016. Uma alta significativa, mesmo que não seja “massiva”, estima o representante do escritório. Para se ter uma ideia, os pedidos giravam em torno de 20 mil desde 1981.

Os dados confirmam que a França é um dos países europeus que mais registra pedido de asilo, ficando atrás apenas da Alemanha, que deve contabilizar cerca de 200 mil solicitações neste ano.

A Albânia é o país de origem da maioria dos imigrantes que pedem asilo, com 7.630 pedidos, uma alta de 66%. O fenômeno, diz o organismo, está ligado a uma emigração econômica, que preocupa as autoridades francesas e albanesas. Os dois países lançaram um plano de ação para lutar contra as redes de imigração irregular.

Imigração via Líbia

O Afeganistão é o segundo país mais representado no relatório, com 5.987 pedidos. Em seguida vêm os haitianos (4.934), os sudaneses (4.486) e os guineenses (3.780).

“Os dados refletem as travessias dos imigrantes que chegam à Europa passando pela Líbia”, explica Pascal Brice. Apesar de obterem facilmente o visto de refugiados, houve uma queda de 10% do número do total de cidadãos sírios (3.249) que pediram asilo na França no ano passado.

Um projeto de lei sobre asilo e imigração está sendo preparado pelo ministro do Interior francês, Gérard Collomb, e deve ser apresentado em fevereiro no Conselho de Ministros.

Diante da preocupação das associações de defesa dos estrangeiros e das divisões dentro da maioria governamental, o premiê Edouard Philippe prometeu em dezembro “uma consulta” preliminar.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.