Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Carência de remédios provoca protesto em Caracas

media Venezuelanos protestam com receitas médica para pedir ajuda internacional. 17/11/16 REUTERS/Marco Bello

A Venezuela enfrenta uma carência profunda de medicamentos que acabou provocando na quinta-feira (17), um protesto na capital Caracas. Centenas de venezuelanos manifestaram e exigiram do governo que este, permita a entrada de medicamentos doados ao país.

As reservas do Estado, já diminuídas pela corrupção, foram atingidas ainda mais pela queda dos preços do petróleo, setor que representa 96% das exportações e dois terços das receitas do país. O desabastecimento de medicamentos se viu agravado por esta redução drástica.

As consequências no cotidiano do venezuelanos são desastrosas. O governo socialista nega que na Venezuela exista uma crise humanitária e afirma que esse argumento visa abrir caminho para uma intervenção militar dos Estados Unidos.

Durante o protesto, dirigentes opositores – maioria no Parlamento desde dezembro - pediram que seja criado um fundo complementar com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para que cheguem medicamentos à Venezuela.

A oposição igualmente pediu para que se aceite a doação de remédios de venezuelanos residentes no exterior e propôs aos países da União Europeia, ou de outros continentes, que "adotem um hospital" na Venezuela" para equipá-lo apropriadamente.

O Vaticano promove as negociações com o governo junto à União das Nações Sul-americanas (Unasul).

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.