Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

Presidente da CAF é ouvido em Paris por suspeita de corrupção

media O presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Ahmad Ahmad, foi detido para investigação em Paris. Foto de arquivo do 22/04/18 KHALED DESOUKI / AFP

O presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Ahmad Ahmad, foi interrogado nesta quinta-feira (6) pelas autoridades francesas. A informação, revelada pelo site da revista Jeune Afrique, foi confirmada em um comunicado emitido pela FIFA.

Segundo a revista, Ahmad Ahmad foi levado às 8h30 (horário local) do hotel onde está hospedado em Paris para ser interrogado pelo Escritório francês de luta contra corrupção e crimes fiscais e financeiros (OCLCIFF, na sigla em francês).

O caso pode estar relacionado com a decisão da CAF de romper unilateralmente um contrato com a alemã Puma para negociar com a empresa francesa Tactical Steel. Ahmad teria autorizado a compra de uniformes esportivos superfaturados em US$ 830 mil por meio da empresa francesa, ao invés de adquirir diretamente de fabricantes. Ele negou a acusação e disse que as decisões foram tomadas de maneira "transparente" e por um "colegiado".

No mês passado, o secretário-geral da CAF, Amr Fahmy, acionou o comitê de ética da Fifa para relatar denúncias de corrupção e também de assédio sexual envolvendo o presidente Ahmad Ahmad. O secretário-geral foi demitido logo depois.  

Reação da Fifa

Em nota, a Fifa confirma que o presidente da CAF foi ouvido pela polícia francesa, mas se recusou a comentar o caso por não conhecer os detalhes da investigação e da acusação.

Na mensagem, a Fifa disse estar comprometida a erradicar a corrupção e todo comportamento duvidoso em todos os níveis no futebol.

"Qualquer pessoa que tenha cometido atos ilícitos ou ilegais não tem espaço no mundo do futebol", declarou o presidente Gianni Infantino, reeleito na quarta-feira (6) no Congresso da entidade.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.