Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Coreia do Norte faz novo teste de míssil em represália a exercícios militares

media O líder norte-coreano Kim Jong Un supervisiona teste norte-coreano

Um novo teste de míssil da Coreia do Norte fracassou nesta quarta-feira (22), segundo um comunicado do ministério sul-coreano da Defesa. O lançamento acontece apenas duas semanas depois de Pyongyang lançar quatro mísseis para simular ataques a bases dos Estados Unidos no Japão, de acordo com o governo norte-coreano.

O porta-voz do Ministério sul-coreano não deu detalhes sobre o tipo de míssil utilizado no teste, realizado na base aérea situada no porto oriental de Wonsan. O balístico explodiu pouco depois de seu lançamento, segundo as forças armadas americanas. A agência de imprensa japonesa Kyodo também confirmou que a Coreia do Norte pode ter lançado vários mísseis na manhã de hoje, no oeste de seu território.

Os balísticos caíram no mar do Japão, e coincidem com os exercícios militares realizados anualmente pela Coreia do Sul e os Estados Unidos, que os norte-coreanos consideram como uma simulação de ataque a seu território.

Míssil intercontinental

A ambição da Coreia do Norte é desenvolver um míssil balístico intercontinental, capaz de carregar uma bomba nuclear ao continente americano. Em 2016, o país multiplicou os tiros de mísseis e efetuou dois testes nucleares. Neste domingo (19), o dirigente norte-coreano Kim Jong-Un supervisionou pessoalmente o teste de um novo motor de foguete, que pode ser modificado para ser usado como um míssil. Para a Coreia do Sul, o vizinho fez “progressos significativos” no setor.

Diante do fracasso diplomático para convencer a Coreia do Norte de seus projetos nucleares, Washington decidiu virar a página, declarou o secretário de Estado norte-americano Rex Tillerson. Uma ação militar não está completamente descartada, mesmo que não seja prioritária.
 

 
O tempo de conexão expirou.