Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Morre em Londres a cantora britânica Amy Winehouse

media Cantora se apresentou em São Paulo em janeiro. Reuters

A cantora britânica Amy Winehouse foi encontrada sem vida em sua casa hoje, em Londres. A polícia informou que, por enquanto, a morte está sendo tratada como "não esclarecida", mas a imprensa britânica fala em overdose. Há poucas semanas, a cantora soul teve de interromper uma turnê que realizava pela Europa para enfrentar mais um tratamento de desintoxicação de drogas, vício contra o qual lutava havia anos.

Chamados por uma pessoa que ainda na foi identificada, os policiais chegaram à casa de Amy para verificar um caso de “uma mulher encontrada morta”, conforme comunicado divulgado. A autópsia do corpo será realizada neste domingo para descobrir a causa da morte.

Amy morava em Camden, na capital britânica. A inglesa conheceu o sucesso mundial em 2006, quando lançou seu segundo álbum, Back to Black. Dona de uma voz estrondosa, ela levou para suas músicas o gosto pelo álcool e as drogas, como em “Rehab”, onde fala que não quer se tratar do vício.

Desde Back to Black, Amy não conseguiu finalizar um terceiro disco. Conhecida pela maquiagem carregada e um penteado que lançou moda, a cantora de 27 anos era uma das personagens preferidas dos tabloides britânicos, com frequência por seus excessos no uso de entorpecentes.

Durante sua última tentativa de voltar aos palcos, a cantora foi obrigada a cancelar a turnê ao esquecer-se das letras das músicas, interromper os shows e ser vaiada pelos fãs das poucas cidades europeias nas quais se apresentou, como Madri e Belgrado. Em janeiro, ela também esteve no Brasil, onde foi criticada pela curta duração dos shows que realizou em Florianópolis, São Paulo e no Rio de Janeiro.

O show em Belgrado foi o último da vida da cantora, em junho. Ela afirmava que estava livre das drogas, mas que continuava dependente da bebida. No passado, a estrela já havia sido internada duas vezes por overdose.
Amy foi casada por mais de dois anos com Blake Fielder-Civil, com quem teve uma relação conturbada e marcada pela violência. O casal se divorciou em julho de 2009.
 

 
O tempo de conexão expirou.