Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/04 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/04 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/04 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/04 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/04 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/04 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/04 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/04 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Debate inédito marca eleição presidencial na França

media Debate inédito acontece nesta segunda-feira (20) dentro da programação da eleição presidencial francesa. Reprodução

Os principais jornais franceses desta segunda-feira (20) se debruçam sobre o primeiro grande debate na televisão dos cinco principais candidatos à eleição presidencial na França.

Os cinco candidatos são Benoît Hamon, do Partido Socialista (PS), Emmanuel Macron, candidato independente do Movimento "Em Marcha", Jean-Luc Mélenchon, da legenda de extrema-esquerda "França Insubmissa"; o candidato da direita, François Fillon, do partido Os Republicanos, e a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, do partido Frente Nacional.

"O debate é inédito na história da eleição presidencial eleitoral na França", afirma o diário econômico Les Echos, e acontece no canal de televisão TF1, a cinco semanas do primeiro turno da eleição presidencial na França. O formato é polêmico, já que que não reúne 11 candidatos qualificados para a disputa, mas reúne apenas os cinco melhores colocados nas pesquisas.

Com o título "A guerra dos programas, o choque do debate", o jornal Le Figaro acredita que o debate em rede nacional será o pontapé que "lançará a campanha presidencial no país". Segundo o diário, "será a primeira vez em que os principais candidatos confrontarão seus programas depois de meses de comícios, de apresentação de ideias e de polêmicas midiáticas". Um verdadeiro "desafio" para o candidato da direita, François Fillon, bastante enfraquecidos pelo escândalo dos supostos empregos-fantasma de sua mulher e filhos.

"Não basta ser bom, tem que ser o melhor"

Para o Figaro, "não bastará [François Fillon] ser bom, ele terá que ser o melhor, senão ela será visto como uma decepção, existe uma grande expectativa, será difícil", confia um próximo aliado de Fillon ao jornal. Le Figaro dedicou seis páginas à análise dos candidatos, comparando os principais pontos de cada programa. Finalizando a matéria, o jornal elogiou o comício do domingo do socialista Benoît Hamon como um verdadeiro "despertar" de sua campanha, dentro de um Parque de Bercy "lotado", com um discurso "bem ancorado na esquerda" e contra o "partido do dinheiro".

O diário econômico Les Echos também destacou as principais questões que serão discutidas no debate: a manutenção do estado de emergência, para prevenir ataques terroristas, as horas extras e os direitos trabalhistas dos franceses, o imposto sobre a fortuna, sair ou não da zona do euro, reformar ou não a máquina pública, a ideia do salário-universal e a reforma da aposentadoria dos franceses.

Para Les Echos, a campanha "volta a se concentrar na oposição esquerda-direita" e o candidato Emmanuel Macron, "favorito nas pequisas, poderá ser alvo de todos os ataques".

Segundo o jornal, Macron, candidato do movimento "Em Marcha" é aquele que teria "mais a perder". "Não há nenhuma dúvida que Marine Le Pen, uma temível debatedora, desejará se colocar imediatamente em posição de duelo contra ele, que participa de sua primeira campanha eleitoral,  nunca foi eleito e se coloca ao lado de candidatos com histórico de décadas de luta política", finaliza Les Echos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.