Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/03 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/03 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/03 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/03 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/03 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/03 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/03 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/03 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

ONG responsável por Aquarius pede mobilização internacional para salvar barco humanitário

media O navio humanitário Aquarius, em Malta (18/08/2018). REUTERS/Darrin Zammit Lupi/File Photo

A organização SOS Mediterrannée convocou nesta sexta-feira (28) uma grande mobilização cidadã e manifestações em toda a Europa no dia 6 de outubro para salvar seu navio humanitário Aquarius. O Panamá quer retirar sua bandeira da embarcação.

A ONG publicou uma petição para "lembrar os Estados da Europa de suas responsabilidades no Mediterrâneo", tomando "todas as medidas para permitir que o Aquarius retome sua missão".

As organizações SOS Mediterrannée e Médicos Sem Fronteiras (MSF) convocam também concentrações em 6 de outubro em toda a Europa. Nesse dia, "uma onda cidadã laranja, a cor dos coletes salva-vidas e do Aquarius, é convocada para tomar as ruas para apoiar os valores humanitários da MSF e da SOS Mediterrannée".

Todos de laranja

"Os cidadãos, marinheiros, trabalhadores humanitários, socorristas, artistas, intelectuais, associações, empresas, movimentos religiosos, sindicatos e coletivos públicos estão convidados a juntar-se a essas concentrações pacíficas e apolíticas com uma camisa laranja como a única marca distintiva", informou a ONG, reforçando o apelo a Berlim (Alemanha), Palermo (Itália), Paris, Marselha e Lyon (França).

Nos últimos meses, o Aquarius "foi alvo de manobras políticas visando criminalizar suas equipes e encerrar sua missão de salvamento", lamentou a organização responsável.

Retirada de bandeira

O Panamá anunciou no sábado que iria retirar a sua bandeira do navio, assim como fez Gibraltar, justificando o "desrespeito aos procedimentos legais internacionais" sobre o resgate de migrantes no mar.

O "Aquarius" está atualmente na costa de Malta com 58 migrantes a bordo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.