Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Parlamento tcheco autoriza cidadãos a atirar em caso de ataque terrorista

media Milan Chovanec, ministro do Interior da República Tcheca Divulgação

O Parlamento tcheco aprovou nesta quarta-feira (28) uma emenda constitucional que autoriza os detentores legais de armas de fogo a usá-las para defender a segurança do país, como no caso de ataque terrorista.

Esse texto vai contra uma recente diretiva europeia, mal digerida em Praga, que visa reforçar o controle de armas.

Apresentado por um grupo de deputados da maioria governamental e da oposição, o projeto recebeu o apoio de 139 dos 168 deputados presentes.

"Essa emenda irá integrar os cidadãos em um contexto mais amplo de esforços visando garantir a segurança da República Tcheca", comemorou o ministro do Interior, Milan Chovanec.

Para entrar definitivamente em vigor, o texto ainda precisa ser aprovado pelo Senado e pelo presidente Milos Zeman.

"Ninguém, nem as instituições supranacionais e intergovernamentais, tem o direito de ditar a um Estado soberano e democrático como assegurar a sua defesa e segurança", afirmou uma co-autora do texto, Jana Cernochová, do partido de oposição de direita ODS.

Votada em meados de março pelo Parlamento Europeu, a diretiva reforça a regulamentação em matéria de posse legal de armas de fogo, incluindo a proibição aos civis de certas armas semiautomáticas.

Tribunal Europeu

A República Tcheca está entre os países que desejam que as regras não sejam muito endurecidas, enquanto outros, como Luxemburgo e França, gostariam de uma legislação mais restritiva.

"Nós não queremos desarmar os nossos cidadãos num momento de insegurança na Europa", declarou Chovanec no Parlamento.

"Mostre-me um único ataque terrorista perpetrado na Europa com uma arma legalmente registrada", ressaltou o ministro, que anunciou no início deste mês que Praga apresentaria em breve uma queixa junto ao Tribunal Europeu de Justiça contra essas novas regras europeias.

A diretiva provocou alvoroço, especialmente entre os caçadores, atiradores esportivos e colecionadores. De acordo com Chovanec, ela atinge "praticamente todos os 300 mil proprietários de armas legais" na República Tcheca.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.