Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/07 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 27/07 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/07 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 27/07 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 27/07 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 27/07 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 27/07 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 27/07 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Venezuela - Manifestação durante greve contra Maduro registra um morto
Esportes

Roger Federer bate Tsonga e é campeão de Paris-Bercy

media O suíço Roger Federer levanta a taça de campeão do Masters 1000 de Paris-Bercy REUTERS/Jacky Naegelen

O tenista suíço Roger Federer, número quatro do mundo, conquistou pela primeira vez neste domingo o Masters 1000 de Paris-Bercy depois de derrotar o francês Jo-Wilfried Tsonga por dois sets a zero.

O suíco Roger Federer é o rei de Paris. Ignorando a torcida que apoiava o francês Jo-Wilfried Tsonga, Federer bateu Tsonga por 2 sets a 0 com parciais de 6-1 e 7-6. Com a vitória, o suíço levou para casa o troféu do Masters 1000 de Paris, também conhecido como torneio Paris-Bercy, um título que o quarto colocado no ranking da ATP ainda não tinha na sua coleção.

Esse triunfo nas quadras também dá mais um recorde a Federer. Ele é, agora, apenas o segundo tenista a ter vencido os dois torneios de Paris, o Masters 1000 e Roland Garros. O primeiro foi o americano André Agassi. O torneio recém-conquistado serviu para mostrar que Federer está em excelente forma. Na competição, ele não perdeu nenhum set e nenhuma de suas partidas demorou mais de 1h30min. Arrasador.

Já Tsonga, grande esperança nas quadras francesas, decepcionou. Aparentando cansado, o francês até ensaiou alguma resistência, mas foi vencido por Federer em menos de uma hora e meia. Na véspera da final, Tsonga levou três horas em quadra no sábado para vencer o norte-americano John Isner na semifinal. Mas o tenista francês descartou o cansaço como motivo da derrota. "Eu acho que ele teve um bom começo, e depois disso ele jogou mais relaxado, foi mais fácil para ele", explicou.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.