Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/10 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Trump se irrita com imitação feita pelo ator Alec Baldwin

media Alec Baldwin imita Trump (captura de vídeo). capture d'écran

A imitação é grotesca como a realidade. Desde outubro de 2016, o ator Alec Baldwin imita com regularidade Donald Trump no Saturday Night Live, célebre programa de humor da TV americana. O presidente americano não esconde sua irritação.

Com informações do correspondente da RFI em Nova York, Grégoire Pourtier

Pelo menos uma vez por mês Trump dedica um tuíte para falar mal de sua caricatura, um personagem hilário que no entanto já virou cult. Alec Baldwin ganhou até um prêmio Emmy (da TV americana) pela paródia. A troca de farpas entre presidente verdadeiro e falso não dá tréguas.

Em setembro de 2017, a nova temporada trouxe uma boa notícia: o retorno de Baldwin ao papel. O falso presidente faz caretas, vira os olhos e tem um jeito peculiar de falar. “Tive que voltar. Às vezes, quando se é presidente, é preciso fazer sacrifícios, então eu interrompi o jogo de golfe”, diz o milionário impostor. A frase era em referência à lentidão presidencial para reagir ao ciclone que destruiu Porto Rico.

Prazer e agonia

Donald Trump é uma fonte de inspiração para os roteiristas do programa, mas Baldwin não parece desfrutar do mesmo prazer. Ele não esconde o desprezo pelo personagem e teria dito que é “uma agonia” continuar a imitá-lo”. O verdadeiro Trump rebateu: “agonia é para os que são forçados a assistir o programa”, escreveu em um tuíte no sábado.

“Estou salvando a economia, destruindo o grupo Estado Islâmico e, neste momento, estou recebendo as informações importantes do dia”, diz Baldwin transvestido de Trump, deitado na cama, conversando com apresentadores de um noticiário. “De quem? Oras, de vocês!”, retruca o falso líder, em uma situação que ironiza as acusações de divulgar notícias falsas contra vários meios de comunicação.

Por sua vez, o ator confirmou que apesar do mal-estar em personificar Trump, ele iria persistir, graças à esperança de um dia poder fazer a cena da demissão ou destituição do presidente dos Estados Unidos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.