Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Casal de baleias retorna para costa da Irlanda 20 anos após ter sido monitorado

media As duas baleias jubarte foram vistas na costa da Irlanda (imagem ilustrativa) wikimédia

Um casal de baleias foi identificado esta semana na costa irlandesa. Para surpresa dos pesquisadores, os animais são os mesmos que haviam sido selecionados para o primeiro programa de monitoramento científico, há exatamente 20 anos.

Émeline Vin, correspondente da RFI em Dublin

As duas baleias jubarte, conhecidas como baleia-corcunda ou baleia cantora, foram vistas no litoral de Kerry, no sudoeste da Irlanda. Os mamíferos marinhos têm cerca de quinze metros de comprimento.

A descoberta foi feita durante uma expedição de Simon Berrow e Frances Bermingham, que estavam na região apenas para registrar o canto das baleias no litoral irlandês. Mas eles se depararam com um grupo de quatro baleias-corcundas de uma vez, entre elas duas que já eram “conhecidas” dos especialistas.

Segundo o Irish Whale and Dolphins Group, uma organização irlandesa de conservação e sensibilização dos cetáceos, trata-se dos dois primeiros animais que entraram no registro do grupo de observação, em 1999. Os representantes da entidade exprimiram sua surpresa ao reverem os mamíferos juntos, tanto tempo após o início do experimento.

Milagre

“É surpreendente rever duas baleias vivas 20 anos depois. O oceano é cada vez mais cheio de barcos, redes de pesca e poluição, que representam um verdadeiro risco para a longevidade desses animais. É um milagre que elas ainda estejam vivas”, declarou um dos pesquisadores que identificou os cetáceos. Ele lembrou que a costa da Irlanda é mais calma e ainda há muito alimento, o que pode explicar o retorno dos animais na região.

A Irlanda é um ponto de passagem desse tipo de animal durante a migração entre a África e a Escandinávia. Mesmo se outras baleias monitoradas já foram identificadas na mesma zona, essa é a primeira vez que, após tanto tempo, um casal “volta para casa”.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.