Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Coreia do Norte quer retomar negociações sobre programa nuclear com os EUA

media O presidente americano Donald Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, em um encontro na fronteira entre as duas Coreias REUTERS/Kevin Lamarque/File Photo

O governo norte-coreano declarou nesta segunda-feira (9) que pretende retomar as negociações sobre a desnuclearização da ilha em setembro. As discussões com os americanos voltaram à estaca zero desde o último encontro entre o líder Kim Jong-Un e o presidente americano Donald Trump, em fevereiro.

Em um comunicado divulgado pela agência KCNA, os norte-coreanos propõem um novo encontro com o governo americano. “Queremos uma nova reunião cara a cara com os Estados Unidos, no fim de setembro, em uma data e um local que ainda vamos definir”, disse o vice-ministro das Relações Exteriores do país, Choe Son Hui. Ele pediu que os americanos façam uma proposta “aceitável”, caso contrário o processo diplomático corre o risco de ser cancelado.

Os dois países iniciaram um diálogo inédito desde o encontro histórico entre o presidente americano e o líder norte-coreano, ocorrido em junho de 2018 em Singapura. A segunda cúpula, que aconteceu em fevereiro em Hanoi, no Vietnã, acabou sem acordo e, desde então, as negociações entre os dois países estão paralisadas. Trump e Kim Jong-Un prometeram, entretanto, que retomariam o diálogo em um encontro ocorrido em junho, na fronteira entre as duas Coreias.

Tiros se multiplicam

Ao mesmo tempo em que convoca os Estados Unidos para o diálogo, a Coreia do Norte multiplica os tiros de mísseis de curto alcance, qualificados de “provocação” pelos americanos. As autoridades do país também criticaram abertamente a posição de Washington, que afirma que só suspenderá as sanções contra o país em troca de uma desnuclearização definitiva.

Neste domingo (8), Mike Pompeo, secretário de Estado americano, disse que a retomada das discussões com Pyongyang, nos próximos dias ou semanas, é esperada.Na sexta-feira (5) passada, o emissário americano, Stephen Biegun, pediu que a Coreia do Norte pare de colocar obstáculos nas discussões, antes que seja tarde demais.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.