Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Advogada de opositor russo Alexei Navalny confirma denúncia de envenenamento

media O principal opositor de Vladmir Putin, Alexei Navalny, pode ter sido envenenado na prisão, onde estava preso desde a quarta-feira passada por organizar uma manifestação vista como ilegal pelo governo. REUTERS/Tatyana Makeyeva

Olga Mikhaïlova, advogada do ativista político e principal opositor de Vladmir Putin, Alexei Navalny, esteve no hospital onde ele se encontra hospitalizado após uma crise alérgica e declarou nesta segunda-feira (29) que há evidências contundentes de que houve um envenenamento.

Com informações de Andréane Meslard

A médica particular que avaliou Navalny, Anastásia Vassilieva, também suspeita de que ele tenha sido exposto a um agente tóxico, por causa dos sintomas apresentados – pálpebras inchadas e feridas em várias partes do corpo – e da atitude suspeita dos funcionários do hospital, que não deixaram que ela o examinasse. O quadro do ativista russo atualmente é estável.

Alexeï Navalny é um dos principais opositores do governo de Vladimir Putin. Em 2017, teve sua candidatura à presidência da Rússia impedida pela comissão eleitoral em razão de sua condenação a 5 anos de prisão em 2013 no caso Kirovles, onde ele foi acusado de peculato, crime que sempre negou. Outras acusações e condenações marcaram a trajetória recente do opositor russo. Navalny defende que esses processos têm o intuito de enfraquecê-lo politicamente. 

Governo russo é acusado de bloquear candidatos independentes para eleições legislativas

Em entrevista à RFI, o co-fundador da ONG Russie-Libertés, Alexis Prokopiev, salientou que o governo tem impedido a participação de candidatos independentes nas próximas eleições legislativas, que ocorrerão em 8 de setembro, como uma maneira de blindar os representantes do Kremlin. Ativistas acreditam que conseguirão projeção em Moscou, já que os candidatos apoiados por Vladimir Putin sofrem de baixa popularidade na capital russa.

Prokopiev repudiou as repressões violentas ocorridas no último sábado (27), quando 22.000 pessoas estiveram nas ruas de Moscou em protesto pelas eleições livres. Na ocasião, 1373 manifestantes foram presos. O ativista ressaltou que as manifestações pelo direito de a população escolher livremente os seus representantes continuarão nas próximas semanas.

Ele também diz estranhar a internação de Alexeï Navalny, mas prefere não fazer especulações sem o diagnóstico preciso.  Navalny foi condenado a 30 dias de prisão por organizar manifestações tidas como ilegais pelas autoridades e estava detido desde a quarta-feira (24). No domingo (28), foi hospitalizado em decorrência de uma “reação alérgica”. Sua advogada, Olga Mijailova, afirma que ele foi vítima de um envenenamento.

A ONG Russie-Libertés é uma organização sediada em Paris empenhada em construir uma narrativa que desenvolva o senso democrático na Rússia. Sua implementação ocorreu após inúmeras suspeitas de fraudes ocorridas durante as eleições legislativas de 2011. Os colaboradores da ONG são compostos por jornalistas, estudantes, personalidades políticas, sindicalistas, artistas e militantes russos e franceses.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.