Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Petrobras se recusa a abastecer navios iranianos por medo de sanções dos EUA

media O navio iraniano Bavand perto do porto de Paranaguá, em 18 de julho de 2019. REUTERS/Joao Andrade

A Petrobras informou nesta sexta-feira (19) que não abastecerá com combustível dois navios iranianos parados há semanas no sul do Brasil, no porto de Paranaguá, por temor de violar as sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos.

As tensões no Golfo aumentaram nos últimos meses, reavivadas pela retirada de Washington do acordo sobre o programa nuclear iraniano e pelo restabelecimento das sanções contra Teerã.

Apontados como propriedade da empresa iraniana Sapid Shipping, os navios "Bavand" e "Termeh" chegaram ao porto de Paranaguá (sul do Brasil) em junho, confirmou um representante do terminal marítimo.

Eles chegaram com um carregamento de ureia industrial (usada na fabricação de fertilizantes) e voltariam com milho brasileiro para o Irã, de acordo com o portal de notícias G1. A Sapid Shipping não respondeu imediatamente às perguntas dos jornalistas.

A Petrobras informou que "não forneceu combustível à empresa exportadora, pois os navios iranianos por ela contratados e a empresa iraniana proprietária dessas embarcações encontram-se sancionados pelos Estados Unidos".

"Caso a Petrobras venha a abastecer esses navios, ficará sujeita ao risco de ser incluída na mesma lista, o que poderia ocasionar graves prejuízos à companhia", acrescentou.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.