Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Adolescente se suicida na Malásia após seguidores votarem por sua morte no Instagram

media Em fevereiro de 2019, o Instagram decidiu proibir fotos na rede social mostrando ferimentos auto-infligidos. Instagram

Uma adolescente na Malásia postou uma pesquisa em sua conta na rede social Instagram perguntando se ela deveria viver ou morrer. Ela se suicidou depois que a maioria de seus seguidores votaram a favor de sua morte.

A jovem de 16 anos, que morava no estado de Sarawak, morreu logo depois de postar a pesquisa na rede social nesta segunda-feira (13), declarou a polícia citada pela mídia local.

"É muito importante. 'Me ajudem a escolher entre D/L", postou a adolescente, usando as letras D de "death" (morte em inglês) e L de "life" (vida). 69% dos seguidores votaram pela morte e 31% pela vida, segunda a polícia local.

Um deputado local pediu a abertura de uma investigação para evitar outros casos semelhantes nas redes sociais. Por sua vez, o ministro da Juventude e Esportes do país, Syed Saddiq, expressou sua preocupação com a saúde mental dos jovens no país. "É problema nacional que precisa ser abordado com seriedade", afirmou.

Ching Yee Wong, encarregada das comunicações do Instagram para a região Ásia Pacífico, transmitiu seus pêsames à família. A funcionária da rede social, de propriedade do Facebook, afirmou que sabe "da importante responsabilidade de se assegurar que as pessoas que usam o Instagram se sintam seguras e apoiadas".

Conteúdos proibidos no Instagram

Este trágico suicídio lembra outro caso traumático, a morte de Molly Russell, uma adolescente britânica que se matou em 2017, aos 14 anos, após assistir a um conteúdo relacionado à automutilação e ao suicídio no Instagram.

Sua morte desencadeou um amplo debate sobre o uso indiscriminado de redes sociais por crianças e a regulamentação do conteúdo nestes aplicativos.

Em fevereiro de 2019, o Instagram, que já proibia qualquer publicação promovendo ou promovendo suicídio ou autoagressão, decidiu proibir fotos na rede social mostrando ferimentos auto-infligidos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.