Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Irã deve continuar a cumprir compromissos do acordo nuclear, diz UE

media "Rejeitamos qualquer ultimato e avaliaremos o cumprimento por parte do Irã de seus compromissos nucleares", advertiram Alemanha, França e Reino Unidos, assim como a Alta Representante da UE para Política Externa, Federica Mogherini. REUTERS/Juan Carlos Ulate

As potências europeias afirmaram nesta quinta-feira (9) que continuam a apoiar o acordo nuclear com o Irã, mas rejeitaram qualquer "ultimato" de Teerã para manter o texto em vigor.

"Rejeitamos qualquer ultimato e avaliaremos o cumprimento por parte do Irã de seus compromissos nucleares", afirmaram, em uma declaração conjunta, a Alemanha, a França e o Reino Unido, além da Alta Representante da UE para as Relações Exteriores, Federica Mogherini.

Os países europeus expressaram grande preocupação com a decisão de Teerã, reiterando o compromisso com o acordo. "Seguimos totalmente comprometidos com a preservação e a plena implementação do acordo nuclear, uma conquista essencial na arquitetura global da não proliferação nuclear, que está dentro do interesse da segurança de todos", afirma o comunicado. O texto também faz um apelo ao Irã para que se "abstenha de qualquer escalada".

"Esperamos que o Irã siga respeitando os formatos e mecanismos estabelecidos pelo acordo nuclear", afirmam os três países e a UE. Os europeus também criticaram que os EUA tenham novamente imposto medidas restritivas que atingem os setores do aço, o ferro, o alumínio e o cobre contra o país.

O Irã anunciou na quarta-feira (8) que deixará de aplicar "alguns de seus compromissos" do acordo internacional sobre seu programa nuclear de 2015, em resposta à decisão unilateral dos Estados Unidos, há um ano, de abandonar o pacto e reestabelecer sanções.

O governo iraniano ainda sublinhou que poderá deixar de respeitar outros pontos do documento, caso os demais signatários do acordo não encontrem uma solução, dentro de 60 dias, para aliviar os efeitos das sanções americanas contra o país, em particular nos setores petroleiro e bancário.

“Sair do acordo é um erro”, diz Macron

O presidente francês, Emmanuel Macron, pediu nesta quinta-feira (9) que os líderes iranianos continuem a respeitar o acordo. A declaração foi dada na sua chegada à cúpula europeia de Sibiu, na Romênia. “Deixar o acordo é um erro e espero profundamente que o Irã continue a respeitar o compromisso”, declarou. “Cabe a nós trabalharmos para convencer outros países, e o Irã, de continuar a honrar o acordo”, acrescentou. “Temos que trabalhar para nossa segurança coletiva e preservar a presença do país no compromisso”, concluiu.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.