Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Kim avalia iniciativas econômicas bem-sucedidas no Vietnã à espera de Trump

media Kim Jong-Un chegou hoje à fronteira entre o Vietnã e a China para a segunda cúpula com Donald Trump. REUTERS/Stringer NO RESALES.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, já está no Vietnã para participar da segunda cúpula com o presidente americano, Donald Trump. O trem blindado de Kim chegou nesta manhã na cidade de Dong Dang, na fronteira com a China, após uma viagem de quase quatro dias.

Kim foi recebido com pompa na pequena estação ferroviária da fronteira e depois seguiu de carro até a capital Hanói, onde foi acolhido com entusiasmo por milhares de vietnamitas. A capital está sob forte esquema de segurança.

Enquanto espera a chegada de Trump, prevista para a noite desta terça-feira (26), o líder norte-coreano deve aproveitar para visitar duas províncias vietnamitas para se inspirar do modelo econômico do país. O Vietnã, governado por um regime comunista autoritário, é citado como exemplo por Washington por sua recuperação econômia após a guerra.

A cúpula entre Kim e Trump começa nesta quarta-feira e vai durar dois dias. A expectativa é que o encontro traga medidas mais concretas do que a declaração simbólica obtida na primeira cúpula de Singapura, de junho do ano passado. O objetivo americano é obter o desarmamento total de Pyongyang, mesmo se Trump afirme que isso possa demorar. O sucesso diplomático dessa cúpula é desejado pelos dois lados.

Trump visa superar as dificuldades que enfrenta nos Estados Unidos ao se transformar no primeiro presidente americano a pôr um ponto final no estado de guerra com a Coreia do Norte. Já o líder norte-coreano espera que a diminuição da tensão entre os dois países traga uma saída para desenvolver a combalida economia do país comunista, considerado o mais fechado do mundo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.