Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Turistas brasileiros fogem da tempestade tropical Pabuk, a pior da Tailândia desde 1962

media Os oito amigos planejaram as férias por três meses e ainda não sabem para onde seguirão - um possível destino é o norte do país, por onde a tormenta não passou. (Foto: Nathalia Watkins/RFI Brasil)

Centenas de pessoas estão ilhadas no sul da Tailândia depois que as autoridades fecharam portos e aeroportos por três dias. A tempestade tropical Pabuk chegou à costa sul da Tailândia nesta sexta-feira (4), com ventos de mais de 95 km/h, e continua fazendo estragos.

Nathalia Watkins, correspondente da RFI , de Krabi

Alguns dos destinos turísticos mais populares do país, que nessa época tem o pico da temporada de férias, foram atingidos pela tormenta. Entre eles estão Koh Samui, Koh Phangan e Koh Tao, e também ilhas do lado ocidental do país como Koh Phi Phi, que ficou famosa pelo filme “A Praia”.

“Saímos de Koh Phi Phi ontem no penúltimo barco e ficamos assustados. As ondas estavam grandes e o barco estava muito instável durante as duas horas de viagem. Muita gente passou mal”, conta o baiano Bruno Peixoto, de 26 anos. O grupo foi recebido por um ônibus do exército que os trouxe a Ao Nang, na província de Krabi.

Os oito amigos planejaram as férias por três meses e ainda não sabem para onde seguirão - um possível destino é o norte do país, por onde a tormenta não passou. Decepcionado, o grupo prefere decidir o próximo destino em cima da hora, já que conseguir informações das autoridades locais não é tarefa fácil e acabam gastando mais do que o previsto com as mudanças repentinas.

Circulação de embarcações foi suspensa na região Nathalia Watkins/RFI Brasil

“Eles não falam nada, só que tudo vai ficar bem. Também é difícil entendê-los, já que não entendemos o idioma local e a a maioria não domina o inglês. Também tivemos que arrumar acomodação em cima da hora, o que não foi fácil nem barato”, disse à RFI Brasil o paulistano Matheus Grunewald, de 22 anos.

Os jovens, que vivem na Austrália, ouviram pela primeira vez sobre a passagem do Pabuk há três dias e decidiram deixar a ilha, mas têm amigos ilhados em outras regiões do país. “Um casal de amigos está preso em Koh Tao e por lá falta até água no mercado”, acrescenta Matheus.

Ondas de 7 metros

Chuvas torrenciais e enchentes foram registradas durante a madrugada. As ondas no golfo da Tailândia, que normalmente são de dois metros, atingiram entre cinco e sete metros. Uma pessoa morreu e uma está desaparecida depois que que um barco de pescadores virou em meio às ondas, mas a tempestade Pabuk parece ter causado menos estragos do que o esperado. Antes da tempestade, mais de 7 mil pessoas foram evacuadas de quatro províncias.

O mar agora parece calmo, mas as ondas no golfo da Tailândia, que normalmente são de dois metros, atingiram entre cinco e sete metros Nathalia Watkins/RFI Brasil

É muito raro que tempestades tropicais e os tufões atinjam a Tailândia. A última vez que uma tempestade tropical foi passou por aqui foi em 1962, quando Harriet ceifou 900 vidas. O único tufão que já atingiu a nação do Sudeste Asiático foi o tufão Gay em 1989.

A economia tailandesa depende do turismo. Segundo as previsões, este país receberá este ano cerca de 40 milhões de turistas, que em sua maioria visitam as estações balneárias do sul do país.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.