Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/04 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/04 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/04 15h06 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/04 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/04 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/04 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Balanço de tsunami na Indonésia chega a quase 300 mortos

media Corpos das vítimas do tsunami em Carita, na Indonésia, no domingo (23). Antara Foto/Asep Fathulrahman/ via REUTERS

Em um novo balanço de vítimas divulgado pelas autoridades da Indonésia nesta segunda-feira (24), o número de mortos do tsunami que atingiu as ilhas de Java e Sumatra chegou a 281, além de mais mil feridos. As equipes de socorro continuam as buscas por sobreviventes no rastro de destruição deixado pelo fenômeno, provocado por uma erupção vulcânica.

Centenas de residências, hotéis e lojas foram destruídas pelo tsunami registrado às 21h30 locais de sábado (22). As autoridades advertiram moradores e turistas das ilhas de Java e Sumatra para não se aproximarem das praias. O alerta à maré alta foi prolongado até quarta-feira (26).

O tsunami foi provocado pela erupção do vulcão que é considerado o "filho" do lendário Krakatoa, o Anak Krakatoa, segundo o porta-voz da Agência Indonésia de Gestão de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho. A catástrofe foi reforçada por um aumento repentino da maré, provocado pela lua cheia.

As autoridades indonésias chegaram a afirmar em um primeiro momento que não havia tsunami, apenas aumento da maré, e pediram à população que não entrasse em pânico. "Se houve um erro a princípio, lamentamos", escreveu Nugroho mais tarde no Twitter. "A combinação provocou um tsunami repentino que atingiu a costa", afirmou Nugroho, destacando que a Agência Geológica da Indonésia trabalha para elucidar o que aconteceu exatamente.

As erupções vulcânicas submarinas, que são relativamente incomuns, podem provocar tsunamis pelo deslocamento repentino de água ou deslizamentos em encostas, de acordo com o Centro Internacional de Informação sobre tsunamis.

Atividade vulcânica intensa

Anak Krakatoa é uma pequena ilha vulcânica que surgiu no oceano meio século depois da letal erupção do vulcão Krakatoa em 1883. É um dos 127 vulcões ativos da Indonésia. Naquela ocasião, uma coluna de cinzas, pedras e fumaça foi expelida a mais de 20 km de altura, o que deixou a região no escuro e provocou um grande tsunami que deixou mais de 36 mil mortos.

O Centro Indonésio de Vulcanologia e de Gestão de Riscos Geológicos informou que o Anak Krakatoa mostrava sinais de atividade intensa há uma semana.

A Indonésia, uma das áreas mais propensas a sofrer catástrofes no planeta, fica no Círculo de Fogo do Pacífico, onde se encontram placas tectônicas e que registra grande parte das erupções vulcânicas e terremotos do planeta.

O país sofre com frequência terremotos violentos, o mais recente deles na cidade de Palu, na ilha Célebes, onde 1.200 de pessoas morreram em setembro.

Em 2004, um tsunami provocado por um terremoto no fundo do mar, de magnitude 9,3, na costa de Sumatra, provocou a morte de 220 mil pessoas em vários países do Oceano Índico, 168 mil delas na Indonésia.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.