Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 18/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 18/12 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 17/12 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 16/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 16/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Conselho de administração da Nissan afasta Carlos Ghosn

media Le PDG de Renault-Nissan, Carlos Ghosn, le 25 avril 2016 en à Pékin. REUTERS/Kim Kyung-Hoon

O conselho de administração da Nissan afastou nesta quinta-feira (22) o executivo franco-líbano-brasileiro Carlos Ghosn, CEO da empresa suspeito de malversação e sonegação fiscal. O voto dos sete membros do conselho foi unânime.

De acordo com a agência Kyodo, o diretor-geral da Nissan, Hiroto Saikawa, substituirá Ghosn temporariamente, mas a vaga de presidente do conselho de administração da empresa está aberta.

A Renault, que integra a aliança com a Nissan e a Mitsubishi, havia pedido ao conselho que adiasse a decisão. O ex-CEO do grupo estava há 20 anos na empresa e foi “arquiteto” da parceria entre a Renault e a Nissan. Ele está preso no Japão desde segunda-feira (19).

Nesta quinta-feira, a Promotoria do país confirmou a decisão da Justiça que o manterá dez dias detido. Carlos Ghosn está sozinho em uma cela, não pode telefonar ou receber e-mails, e tem direito a apenas uma visita de 15 minutos por dia.

Comitê especial de administração

A Nissan acusa o executivo de ter dissimulado uma parte de seu salário em documentos entregues às autoridades financeiras do Japão, e ter utilizado recursos da montadora para adquirir bens pessoais. A Nissan anunciou que poderá implantar um “comitê especial de administração”, que proporá um novo CEO, do qual fará parte a diretora Keiko Ihara e Jean-Baptiste Duzan, membro do comitê da direção.

Nesta terça-feira (20) à noite, o conselho de administração da Renault optou por não destituir oficialmente o executivo, à espera de novos elementos que embasem as acusações. Por enquanto, o grupo criou uma direção provisória.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.