Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 16/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 16/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 16/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 16/01 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 16/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 16/01 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 13/01 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 13/01 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Brexit/Reino Unido: Governo de Theresa May escapa por pouco de moção de censura
Mundo

Brasileiro Carlos Ghosn, presidente da Renault-Nissan, é detido acusado de fraude fiscal

media Nissan confirma que Carlos Ghosn ocultou renda do fisco e propõe sua demissão. REUTERS/Regis Duvignau/File Photo

O empresário franco-brasileiro de origem libanesa, Carlos Ghosn, presidente executivo da holding Renault-Nissan-Mitsubishi Motors, foi detido nesta segunda-feira (19) na capital japonesa, acusado de sonegação fiscal.

A informação foi divulgada pelo canal de TV NHK. Segundo um comunicado da montadora japonesa Nissan, Carlos Ghosn, presidente de seu conselho de administração, "declarou durante anos renda inferior ao valor real". Ele teria declarado metade de seu salário – 5 bilhões de yens (R$ 166 milhões) no lugar de 10 bilhões (R$ 333 milhões) – o equivalente.

As conclusões são resultado de uma investigação interna. "Além disso, várias outras práticas ilícitas foram descobertas, como o uso de bens da empresa com fins pessoais", afirmou a empresa, que vai propor ao conselho de administração a "demissão rápida de seu cargo". As informações foram transmitidas para a justiça japonesa.

Ação despenca na Bolsa de Paris

A ação da Renault caiu mais de 12% depois que a Nissan confirmou que Carlos Ghosn dissimulou seus ganhos. Por volta das 11h02, a Bolsa de Paris registrou uma queda de 12,39% dos títulos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.