Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 18/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 18/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 18/11 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 18/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 18/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 16/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 16/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Brasileira propõe serviço de fotografia profissional para turistas do mundo todo

Por
Brasileira propõe serviço de fotografia profissional para turistas do mundo todo
 
O site já reúne cerca de 115 fotógrafos em 30 países inclusive em várias cidades brasileiras, mas esse número não para de crescer. Divulgação

Após planejar a viagem dos sonhos por muito tempo, muitos turistas voltam para casa trazendo na bagagem apenas fotos desfocadas, com os olhos fechados, cabeças cortadas e sem um bom enquadramento em frente ao cartão postal da cidade. Essa frustração fez a fotógrafa mineira Martha Sachser criar um site para conectar profissionais nos quatro cantos do mundo e oferecer a brasileiros um serviço de fotografia feito por conterrâneos, das cidades mais visitadas do mundo, como Paris ou Roma, aos lugares mais longínquos do planeta.

"O ‘Fotos na Mala’ começou em 2017 e reuniu as minhas duas paixões, que são a fotografia e a viagem. Eu sempre voltava para casa com fotos bem mais ou menos que não refletiam quão incrível foi a viagem”, afirma Martha Sachser. “Então eu comecei a procurar fotógrafos quando eu viajava e pensei: está faltando esse serviço para brasileiros, já que nem todo mundo fala inglês, espanhol ou outra língua local. Como tem brasileiro no mundo inteiro comecei a procurá-los para fazer parte dessa rede, coloquei o site no ar e aos poucos fui adicionando mais destinos assim que apareceram mais fotógrafos".

O projeto já reúne cerca de 115 profissionais em 30 países, incluindo várias cidades brasileiras. "Todo dia estou procurando mais fotógrafos em novos destinos. Quando alguém pergunta: 'tem fotógrafo em tal lugar?', aí eu falo: 'não tem ainda, mas vamos procurar'".
 

Um empurrãozinho na carreira

Para participar do time de fotógrafos, é preciso se enquadrar em vários pré-requisitos, como comprovar trabalho na área e apresentar um portfólio que deve se encaixar nos padrões do serviço. "É tipo um Airbnb", diz Martha, fazendo uma referência ao portal de hospedagem de baixo custo.

"A gente quer facilitar para o fotógrafo brasileiro onde quer que ele esteja no mundo, que ele tenha uma visibilidade, uma procura maior para poder viver da arte dele. Eu sei como é difícil chegar no lugar e não saber por onde começar. Você quer viver daquele sonho que é a fotografia, mas é muito difícil dar o pontapé inicial e conseguir viver daquilo”, afirma. “Então a gente recruta esses profissionais para trazer para o nosso time, explica como funciona e nós trabalhamos para eles e para o cliente. É como uma cooperativa, porque estamos todos cooperando por um objetivo, que é viver da arte de fotografia e criar memória para as pessoas".

Redes sociais contribuem para o sucesso do projeto

Mesmo numa época em que quase todo mundo tem à mão um celular com câmera de alta resolução, a fotógrafa acredita que a procura por profissionais capacitados está em alta. Uma das responsáveis por isso são as redes sociais, já que muitas pessoas querem publicar fotos impressionantes dos destinos que visitam.

Se o turista quiser, o site ainda conecta com outros serviços feitos por brasileiros, como motoristas, guias turísticos, maquiadores ou cabelereiros. O próprio profissional estipula o valor da prestação, que começa em torno de US$ 100 e vai até US$ 400, com a entrega de, no mínimo, 50 fotos editadas. A equipe também dá todo o auxílio de como se preparar para essa experiência, para ficar bem nas fotos e não estragar as memórias da viagem.


Sobre o mesmo assunto

  • RFI CONVIDA

    Em Arles, Thyago Nogueira, do IMS, divulga fotografia brasileira contemporânea

    Saiba mais

  • Arles/1968

    Fotografia em Arles: 1968, o ano em que a América mergulhou no luto

    Saiba mais

  • Cultura

    “Fotografia não é função masculina, é humana”, diz fotógrafa de guerra

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.