Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/10 15h00 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Turquia libera pastor norte-americano acusado de terrorismo

media O pastor Andrew Brunson foi liberado nesta sexta-feira (12) AFP

A Justiça turca ordenou nesta sexta-feira (12) a liberação imediata do pastor americano Andrew Brunson. O líder religioso foi condenado a três anos e um mês de prisão, mas obteve liberdade levando em conta o tempo que ele passou atrás das grades e seu bom comportamento.

A decisão deve acalmar as tensões entre Ancara e Washington, que se intensificaram a medida que o caso permanecia sem solução. O tribunal também suspendeu a prisão domiciliar e a proibição de viajar a que estava submetido Brunson. Em agosto, a crise entre os Estados Unidos e a Turquia levou a um colapso da libra esterlina, a moeda turca, e revelou as fragilidades da economia turca.

“Estou muito feliz de estar indo de volta aos Estados Unidos. Tenho pressa de chegar em casa e encontrar minha família”, disse Brunson. O presidente americano, Donald Trump, declarou esperar que o pastor possa "voltar para casa em breve". "Meus pensamentos e orações estão com o Pastor Andrew Brunson, e esperamos tê-lo em segurança”, disse o chefe de Estado no Twitter.

O pastor, acusado de "terrorismo" e "espionagem", foi colocado sob prisão domiciliar no final de julho após um ano e meio na prisão. Ele estava à frente de uma pequena igreja protestante em Izmir e morava na Turquia há vinte anos. Brunson negou todas as acusações de atividades "terroristas" que pesam sobre ele.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.