Ouvir Baixar Podcast
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 13/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 13/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 13/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 13/12 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 12/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 12/12 14h06 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 09/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 09/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Calma de astronautas minimiza danos em acidente com nave no espaço

media No momento do incidente, Nick Hague e Alexey Ovchinin viajavam a cerca de 7,563 km/h, segundo a NASA Reprodução Twitter

Os astronautas Alexei Ovichinin (Rússia) e Nick Hague (Estados Unidos) pousaram ilesos nesta quinta-feira (11) no Cazaquistão, depois que a nave espacial Soyuz apresentou um problema no motor do foguete de propulsão quando se dirigia para a Estação Espacial Internacional (ISS).

A nave Soyuz que transportava o astronauta norte-americano e o cosmonauta russo para uma missão de seis meses na estação orbital sofreu um problema dois minutos após a decolagem. Segundo Alexei Ovichinin, comandante a bordo do foguete Soyuz, houve um "problema com os lançadores, dois minutos 45 segundos". "Aconteceu um acidente com o motor poucos segundos depois da separação do primeiro nível da nave", detalharam os analistas da Nasa.

Apenas dois minutos após a decolagem, a falha de um dos motores de foguete forçou os dois homens a retornarem à Terra com urgência, em vez de continuar sua jornada até a estação espacial internacional.

No entanto, uma fonte citada pela agência Ria Novosti afirmou que os astronautas não ficaram feridos. "No momento da decolagem da nave Soyuz MS-10 aconteceu algo incomum. Os sistemas de emergência foram ativados", informou a Roskosmos em um comunicado oficial.

"Estão vivos, aterrissaram", afirmou uma fonte da agência espacial Roskosmos à imprensa internacional em Baikonur. "As equipes de emergência os encontraram e estão sendo levados para Djezkazgan", completou a fonte, indicando a cidade mais próxima do cosmódromo de Baikonur e do local onde os dois pousaram nesta quinta-feira (11).

De acordo com um fotógrafo da agência AFP, a decolagem aconteceu normalmente, mas "depois da separação do primeiro nível tivemos a impressão de que aconteceu uma espécie de brilho". "Graças a Deus estão vivos", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Calma dos astronautas garantiu a manutenção do protocolo

O cosmonauta russo Alexey Ovchinin manteve uma calma imperial após o fracasso do lançamento do foguete Soyuz, que o levaria, junto ao astronauta norte-americano Nick Hague, para a Estação Espacial Internacional (ISS).

"Problema do lançador, dois minutos e 45 segundos, problema de arremesso, foi um vôo rápido!", afirmou, ainda dentro da nave, Alexey Ovchinin, com uma voz perfeitamente calma durante a transmissão ao vivo da decolagem. Este foi o segundo voo espacial deste cientista russo de 47 anos, que passou 172 dias no espaço em 2016.

No momento do incidente, Nick Hague e Alexey Ovchinin viajavam a cerca de 7,563 km/h, segundo a NASA. Equipada com paraquedas, sua cápsula os trouxe de volta à Terra sãos e salvos, apesar da forte pressão atmosférica muito forte.

Os cosmonautas e astronautas passam por um treinamento exigente antes de qualquer missão no espaço, incluindo passagens em uma centrífuga e exercícios de ausência de gravidade, destinados sobretudo a ensiná-los a controlar suas emoções.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.