Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/04 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/04 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/04 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Kim Jong-un anuncia ida a Seul e desmantelamento de base nuclear

media Moon Jae-in e Kim Jong-un nesta quarta-feira (19) em Pyongyang Pyeongyang Press Corps/Pool via REUTERS

O presidente sul-coreano Moon Jae-in, que chegou na terça-feira (19) a Pyongyang, continua sua tentativa de aproximação diplomática com o vizinho norte-coreano. Moon Jae-in anunciou nesta quarta-feira (19) que Kim Jong-un se disse pronto para desmantelar dois locais importantes para o desenvolvimento nuclear e bélico da Coreia do Norte.

Do correspondente da RFI em Séoul, Frédéric Ojardias

Após a terceira discussão direta em seis meses, os dirigentes das duas Coreias deram uma coletiva de imprensa onde Moon Jae-in assegurou que Pyongyang concordou em fechar sua base de testes de mísseis, em Tongchang-ri, na presença de inspetores internacionais.

A Coreia do Norte também deu sinal verde para o desmantelamento de sua principal base de pesquisas nucleares de Yongbyon, com a condição de que os Estados Unidos façam a mesma coisa.

Kim Jong-un disse ainda que deve ir a Seul, para mais uma cúpula, ainda nesse ano – uma visita sem precedentes. Os dois chefes de Estado assinaram um acordo militar de “redução das tensões”.

Diversas promessas

São muitas as promessas mas, caso se concretizem, devem abrir caminho para uma melhor diplomacia entre as duas Coreias. O presidente sul-coreano fez um esforço para mostrar um otimismo e declarou: “Tudo isso parece um sonho, mas está realmente acontecendo diante dos nossos olhos”.

O diálogo entre as Coreias tem também o objetivo de relançar o debate da desnuclearização com os Estados Unidos. Mas Kim Jong-un se recusa a fornecer o inventário de seu arsenal e de suas instalações nucleares, como exige Washignton. Ele também não se pronunciou quanto à sua capacidade de enriquecimento de urânio – dificultando, portanto, que o acordo de Pyongyang consiga convencer os Estados Unidos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.