Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 13/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 13/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 13/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 13/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 13/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 13/12 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 09/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 09/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Crianças são encontradas vivas após nove dias presas em caverna na Tailândia

media Equipes de busca celebram após terem encontrado crianças desaparecidas em caverna. REUTERS/Soe Zeya Tun

O time de futebol juvenil tailandês de 12 garotos adolescentes e seu técnico de 25 anos foram encontrados vivos no final da segunda-feira (2) em uma caverna no norte da Tailândia. O grupo estava desaparecido havia nove dias.

"Nós achamos todos os 13, sãos e salvos", afirmou o governador da província Narongsak Osottanakorn, entre os gritos de alegria dos socorristas e jornalistas.

O resgate, no entanto, não será realizada de imediato. As equipes de socorro permanecerão dentro da caverna com os meninos e o técnico até que tenham condições de percorrer os mais de 3 km que os separam da saída. O caminho está parcialmente inundado.

"Vamos levar comida, mas não estamos certos de que possam ainda se alimentar, já que não comem há muito tempo. Também levaremos um médico que seja mergulhador", acrescentou o governador da província de Chiang Rai.

Após mais de nove dias no escuro da caverna, as vítimas sofreriam de problemas oculares e pulmonares, portanto, a retirada deverá ser feita com muita precaução.

A caverna de Tham Luang é uma das mais extensas da Tailândia, com uma rede de mais de 10 quilômetros. Apesar de ser muito apreciada por espeleólogos, ela não é muito frequentada por turistas por ficar em uma área remota, mas atrai os moradores da região, que veneram uma pequena estátua de Buda no local.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.