Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Três candidatos ameaçam poder autocrático nas eleições presidenciais da Turquia

media Simpatizantes de Muharrem Ince, principal candidato da oposição, participam de comício em Istambul (23/06/18). REUTERS/Osman Orsal

Seis candidatos concorrem às eleições presidenciais deste domingo (24), na Turquia. Eles aparecem pouco na TV turca, sob controle do governo de Recep Tayyip Erdogan, há 15 anos no poder, e que tenta permanecer na presidência. Mas três rivais ameaçam as ambições de Erdogan.

Com informações da enviada especial da RFI à Istambul, Anissa el-Jabri

Entre os três potenciais adversários de Erdogan, um deles está atrás das grades. Trata-se de Selehattin Dermitas, pelo HDP, partido pró-curdo de esquerda. Ativista dos direitos humanos, “terrorista” segundo o atual presidente, esse pai de família se diz vítima de um sequestro político. Com sua perspicácia e humor, Dermitas utiliza todos os recursos possíveis das redes sociais para se exprimir numa campanha acorrentada pelo poder.

A mesma estratégia é adotada pela única candidata mulher, Meral Aksener, também de oposição. Ela também aposta na internet. Ultranacionalista, ela foi ministra do Interior nos anos 1990, período sangrento para a rebelião curda no sudeste do país. Aksener é uma candidata presente, mas que divide.

Mangas arregaçadas

Mas o principal nome da oposição é Muharrem Ince, combativo ex-professor de física. É o primeiro que consegue desafiar o presidente em seu terreno preferido: a arte de eletrizar multidões com discursos inflamados. E sempre de mangas arregaçadas. Candidato do Partido Republicano do Povo (CHP), Ince é uma esperança para os que sonham em ver a queda de Erdogan, talvez num segundo turno.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.