Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Coreia do Norte pede a Seul que “devolva” garçonetes fugitivas

media Coreia do Norte estima que precisa de armas nucleares para se proteger dos EUA KCNA via REUTERS/File Photo

A Coreia do Norte pediu a Seul que repatrie as 12 garçonetes que supostamente fugiram para o sul há dois anos, poucos dias depois de cancelar uma reunião intercoreana de alto nível, parte da retomada do diálogo entre os dois países.

O tema provoca polêmica: Pyongyang afirma que as mulheres foram sequestradas em um restaurante e Seul insiste que elas fugiram voluntariamente. O gerente do restaurante afirmou em uma entrevista recente que mentiu às mulheres e que elas foram chantageadas para que o seguissem, acatando ordens da agência de espionagem sul-coreana.

O destino das mulheres pode colocar em perigo as relações entre os dois países, afirma um comunicado da Cruz Vermelha na Coreia do Norte, divulgado pela agência estatal de Pyongyang, KCNA."As autoridades sul-coreanas deveriam enviar nossas cidadãs com suas famílias, sem atrasos, e mostra assim a vontade de melhorar os vínculos entre o Norte e o Sul", afirma a nota.

Na histórica reunião de cúpula de abril na Zona Desmilitarizada que divide a península, o líder norte-coreano, Kim Jong Un, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, prometeram seguir com a desnuclearização e avançar para a paz.

Americanos libertados

Depois do encontro, Pyongyang aceitou libertar três americanos que estavam detidos no país e convidou a imprensa internacional a acompanhar o fechamento da área de testes nucleares, antes do encontro de cúpula previsto entre Kim Jong Un e o presidente americano, Donald Trump, em Cingapura no próximo mês.

Após o rápido degelo, Pyongyang adiou por tempo indeterminado uma conversação de alto nível com a Coreia do Sul na semana passada, em protesto contra os exercícios militares conjuntos entre Seul e Washington, e ameaçou suspender a reunião com Trump.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.