Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/06 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/06 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 17/06 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Mais uma família comete atentado suicida na Indonésia

media Policiais patrulham as ruas após novo atentado em Surabaya, na Indonésia. REUTERS/Beawiharta

Cinco pessoas de uma mesma família, incluindo uma menina de 8 anos, participaram de um atentado suicida cometido contra uma delegacia nesta segunda-feira (14) em Surabaya, na Indonésia. Os quatro autores do ataque morreram, mas a garota sobreviveu. Dez pessoas ficaram feridas.

Segundo o chefe da polícia nacional, Tito Karnavian, os autores do ataque chegaram ao local de motocicleta. “Era uma família e tinha uma menina pequena”, confirmou.

Surabaya é a segunda maior cidade do país, a mesma que foi palco, na véspera, de vários atentados contra igrejas, cometidos também por uma família. As explosões de domingo deixaram 13 mortos e 40 feridos. 

A série de atentados provoca o temor de uma influência maior do grupo Estado Islâmico (EI) no Sudeste Asiático. A Indonésia, país muçulmano de maior população do mundo, luta contra o terrorismo desde os atentados de Bali em 2002, quando 202 morreram.

Grupo Estado Islâmico mobiliza extremistas na Indonésia

Desde então, as autoridades iniciaram uma grande ofensiva contra os extremistas religiosos e enfraqueceram as redes mais perigosas no país. No entanto, o grupo EI conseguiu recentemente mobilizar mais uma vez a ala extremista indonésia.

Os ataques em Surabaya nas últimas 48 horas podem ter sido motivados pela detenção do chefe do movimento extremista islamita indonésio Jamaah Ansharut Daulah (JAD), que apoia o grupo EI. Aman Abdurrahman, líder espiritual do JAD e preso há vários anos por ataques terroristas, seria liberado em agosto do ano passado, mas sua detenção foi prorrogada por sua suposta participação nos ataques de Jacarta em 2016.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.