Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Trump confirma saída dos EUA de acordo nuclear iraniano

media 美国总统特朗普。 Presidente Donald Trump anunciou, sem surpresa, a saída dos EUA de acordo 路透社。

O presidente norte-americano Donald Trump anunciou nesta terça-feira (8) a saída dos Estados Unidos do acordo nuclear iraniano, decisão que pode piorar a situação diplomática atual. Trump qualificou o tratado de "desastroso" e disse que quer uma “solução real e permanente” para a ameaça nuclear iraniana.

Não houve surpresa no anúncio do fim da participação dos EUA no acordo nuclear iraniano, firmado em Viena em 2015 entre a nação norte-americana, o Irã, a China, a Rússia, a França, o Reino Unido e a Alemanha após 21 meses de longas negociações. O restante dos países assinantes protestaram contra a decisão de Donald Trump.

Em abril, 500 parlamentares europeus assinaram uma carta aberta pedindo a permanência da nação norte-americana no tratado, mas sem resultado. “Durante mais de dez anos, a Europa, os Estados-Unidos e a comunidade internacional permaneceram sob o medo de um Irã dotado de uma arma nuclear. Depois de 13 anos de esforços diplomáticos, a assinatura do acordo nuclear de 14 de julho de 2015 em Viena permitiu um avanço histórico”, dizia o documento.

A visita do presidente francês Emmanuel Macron à Casa Branca no mesmo mês, vista como a última chance de salvar o acordo, também não teve efeito. O chefe da diplomacia francesa, Jean-Yves le Drian, se manifestou na segunda-feira (7) afirmando que “esse acordo nos preserva da proliferação nuclear”.

Futuro incerto

Hoje mais cedo, Donald Trump atacou no Twitter o ex-Secretário de Estado John Kerry, um dos principais negociadores do texto. “John Kerry não pode aceitar o fato de que ele teve sua oportunidade e não aproveitou. Fique longe das negociações, John, você só fez mal a seu país”, publicou o presidente.

Apesar da reprovação internacional, Trump, seguindo seu slogan “America Frist”, “América em primeiro lugar”, já desrespeitou diversos engajamentos multilaterais, como o Acordo de Paris sobre Clima ou o Acordo Transpacífico de Cooperação Econômica.

Ainda não se sabe as consequências exatas da saída dos EUA do tratado nuclear iraniano, nem se o Irã continuará agora que Donald Trump tomou sua decisão.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.