Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 25/04 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 25/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/04 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Air France diz assegurar 75% dos voos na greve de 23 e 24 de abril; CEO ameaça deixar cargo

media O CEO da Air France, Jean-Marc Janaillac, propôs um acordo salarial diretamente aos funcionários REUTERS/Philippe Wojazer

A Air France planeja operar 75% de seus voos de segunda-feira (23), um novo dia de greve de sua equipe, o décimo desde o início do conflito em fevereiro, em apoio às demandas salariais.

Em comunicado divulgado neste domingo (22), a empresa diz que deve ser capaz de operar 65% dos seus voos longa distância, 65% dos voos de média distância de e para Paris-Charles de Gaulle e 85% dos voos de curta distância para Paris-Orly.

A empresa estima a taxa de greve para segunda-feira (23) em 28,1% para pilotos e 19,6% para entre recepcionistas e comissários de bordo e 13% para o pessoal de terra.

A Air France anunciou na sexta-feira (20) o lançamento de um consulta de todos os seus funcionários, na esperança de convencer a maioria esmagadora a aceitar o acordo salarial rejeitado pela central intersindical.

Perdas da ordem de 300 milhões de euros

A empresa avalia as perdas com esta greve em 300 milhões de euros, incluindo os novos dias de greve previstos para estas segunda (23) e terça-feira (24).

O CEO da Air France, Jean-Marc Janaillac, que também preside a Air France-KLM, disse que colocaria o seu cargo à disposição em caso de voto negativo dos funcionários em relação à proposta de acordo salarial.

O secretário-geral da CGT, Philippe Martinez, acusou o chefe da Air France de querer dramatizar a situação e tirar o foco do problema.

"Ele está tentando dramatizar a situação, colocando o seu cargo na balança, com as consequências que se pode imaginar para governança. Ele quer tirar o foco do problema ", disse ele à BFMTV.

Quem tiver voos operados pela Air France programados para os dias 23 e 24 de abril deve olhar diretamente no site da empresa antes de dirigir-se ao aeroporto.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.