Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/10 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Kim Jong-Un assiste à show de estrelas sul-coreanas em Pyongyang

media Ensaio de artistas sul-coreanos antes da apresentação neste domingo (1°) em Pyongyang, que contou com a presença do ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-Un. AFP

O ditador norte-coreano, Kim Jong Un, compareceu neste domingo (1°) com sua esposa ao primeiro show de artistas sul-coreanos na Coreia do Norte em mais de uma década. O evento é mais uma etapa da reaproximação entre os dois países, que começou com a participação da Coreia do Norte nos Jogos Olímpicos de inverno de Pyeongchang. 

No total, 120 sul-coreanos chegaram no sábado (31) à Pyongyang para uma apresentação inédita. Eles fazem parte de 11 grupos de dançarinos, técnicos e várias estrelas da K-pop. Vários atletas de taekwondo também viajaram ao norte para uma demonstração. 

O show, com o tema "Está Chegando a Primavera" foi realizado no grande teatro de Pyongyang, que tem uma capacidade para abrigar 1.500 pessoas. Essa foi a primeira vez que um dirigente norte-coreano assistiu a um espetáculo de artistas da Coreia do Sul. A irmã de Kim Jong-Un, Kim Yo-Jong, assim como Kim Yong-Nam, chefe de Estado da Coreia do Norte, também estavam presentes no evento.

Entre as atrações mais esperadas do evento estavam as meninas do Red Velvet, grupo de K-pop célebre em toda a Ásia. Apesar do acesso à cultura estrangeira ser restrita na Coreia do Norte, os grandes sucessos das garotas, "Ice Cream Cake", "Peek-A-Boo" et "Russian Roulette", chegam à Coreia do Norte através de chaves USB importadas da China.

"Esta apresentação em Pyongyang vai estimular os intercâmbios e a cooperação intercoreana, que foi retomada com os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang", o ministro sul-coreano da Cultura, Do Jong-hwan, líder da delegação.

Na terça-feira (3), as estrelas sul-coreanas realizarão uma apresentação junto com artistas da Coreia do Norte em um estádio com capacidade para 12 mil espectadores. Já os atletas do taekwondo, que fizeram uma demonstração neste domingo em um ginásio de Pyongyang, se encontrarão com adeptos deste esporte na segunda-feira (2). O objetivo é incentivar a prática da modalidade na Coreia do Norte.

Encontro entre Kim Jong-Un e presidente da Coreia do Sul

A visita de artistas da Coreia do Sul é o episódio mais recente de uma série de iniciativas de reconciliação, antes da aguardada reunião de cúpula entre Kim Jong-Un e o presidente sul-coreano Moon Jae-in em 27 de abril. O encontro será sucedido por uma reunião histórica entre ditador norte-coreano e o presidente americano, Donald Trump, em maio.

Outro símbolo do esforço em prol do degelo diplomático é a diminuição do período dos exercícios militares realizados anualmente por Seul e Washington. As manobras começaram neste domingo, de forma discreta e previstas para durar um mês, a metade do habitual. Os exércitos sul-coreano e americano também optaram por não utilizar determinadas armas estratégicas, de acordo com Seul.
  
Os exercícios sempre aumentam a tensão na península coreana, já que o regime de Pyongyang considera as manobras um treinamento geral para uma invasão de seu território. Mas, neste ano, Kim Jong-Un disse que "entende" a decisão adotada por Estados Unidos e a Coreia do Sul de realizar os exercícios. 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.