Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Combates em Caxemira, disputada por Índia e Paquistão, matam mais de 20

media Casas incendiadas durante confronto entre soldados indianos e possíveis militantes paquistaneses, no sul de Caxemira. REUTERS/Danish Ismail

Pelo menos 20 pessoas morreram em confrontos na parte indiana da Caxemira, informou a polícia local neste domingo (1°). São os combates mais graves registrados em 2018 nesta região disputada por Índia e Paquistão.

Três soldados indianos, 11 supostos combatentes e dois civis morreram em vários confrontos ao sul de Srinagar, a principal cidade da região dividida entre os dois países.

Além dessa cidade, quatro pessoas morreram e dezenas ficaram feridas quando a polícia tentou dissolver uma enorme manifestação convocada por grupos rebeldes.

A Índia acusa o Paquistão de armar e treinar os rebeldes do grupo Lashkar-e-Taiba (LeT) e de outros grupos armados da Caxemira, o que é negado pelo governo paquistanês.

Mais de 70 anos de confrontos

A colina himalaia da Caxemira está dividida de fato entre Índia e Paquistão. Desde a partilha de 1947, os dois países lutam pelo controle da região, um conflito que resultou na criação de um movimento separatista na parte indiana.

Em 2017, pelo menos 206 supostos rebeldes, 78 membros das forças de segurança indianas e 57 civis morreram na Caxemira, o ano mais violento a região na última década.

(com informações da AFP)
  

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.