Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h33 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

França também acusa Rússia de envenenar ex-espião

media O presidente Emmanuel Macron disse que apresentará medidas contra a Rússia no caso que envolveu o envenenamento de um ex-espião russo REUTERS/Philippe Wojazer/File Photo

O presidente da França, Emmanuel Macron, "compartilha a opinião" do Reino Unido sobre a responsabilidade da Rússia no envenenamento de um ex-espião no Reino Unido e considerou que "não há outra explicação possível". É o que indica um comunicado divulgado pelo Palácio do Eliseu.

"Desde o início da semana, o Reino Unido manteve a França informada sobre as provas coletadas pelos investigadores britânicos e os elementos que demonstram a responsabilidade da Rússia no ataque. A França compartilha a opinião do Reino Unido de que não há outra explicação possível e expressa sua solidariedade a seu aliado", afirma a nota.

Macron e a premiê britânica, Theresa May, "concordam na importância da unidade europeia e transatlântica na resposta a este ato" e "continuarão em contato estreito nos próximos dias", acrescenta a Presidência francesa. Em um uma visita em Indre-et-Loire, região no centro da França, o presidente francês declarou que a responsabilidade russa é demonstrada pelos serviços secretos britânicos e confirmada pelos agentes franceses.

O presidente francês também declarou que anunciará medidas nos próximos dias em reação à tentativa de assassinato do ex-espião russo. “A França condena com firmeza esse ataque inaceitável no território de um país aliado. Declaro aqui toda minha solidariedade à primeira-ministra Theresa May”, declarou.

Na quarta-feira, May anunciou uma série de sanções contra a Rússia, entre elas a expulsão de 23 diplomatas russos e a interrupção dos contatos bilaterais, considerando Moscou "culpado" do envenenamento em seu território do ex-espião russo Serguei Skripal, de 66 anos, e de sua filha Yulia.

Rússia diz que acusações são “inaceptáveis”

O ministro russo das Relações Exteriores, Sergueï Lavrov, julgou inaceitáveis as acusações da primeira-ministra britânica, Theresa May. “A decisão de Londres de expulsar 23 diplomatas russos e de suspender os contatos bilaterais é irresponsável”, estimou o Kremlin em um comunicado.

Segundo o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, a Grã-Bretanha não forneceu nenhuma prova das acusações. “Não temos nada a ver com o que aconteceu na Grã-Bretanha. A posição britânica nos parece totalmente irresponsável”, disse. Lavrov acrescentou que a resposta de Moscou às represálias britânicas será “conhecida em breve”. Para o chefe da diplomacia russa, a reação do Reino Unido se explica em parte pelas dificuldades ligadas ao Brexit.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.