Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/09 15h00 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Rússia é responsável pelo atentado contra ex-espião, diz premiê britânica

media A premiê britânica Theresa May em Londres, 12 de março de 2018. REUTERS/Peter Nicholls

A primeira-ministra britânica Theresa May afirmou nesta segunda-feira (12) no Parlamento do Reino Unido que é muito provável que a Rússia esteja por trás do atentado com agente neurotóxico contra um ex-espião russo e deu a Moscou até terça-feira (13) para que apresente “explicações”.

"É muito provável que a Rússia seja responsável pelo ato contra Serguéi Skripal e sua filha Yulia, feridos com gravidade na cidade de Salisbury com um gás neurotóxico", disse a premiê britânica Theresa May, precisando que o material é de tipo militar e fabricado na Rússia. Moscou reagiu imediatamente, denunciando o “circo” de Londres e a “provocação” de May.

"Isto é um espetáculo circense no Parlamento britânico", afirmou a porta-voz da chancelaria russa, Maria Zajarova, segundo várias agências de notícias.

Theresa May deu até terça-feira (13) a Moscou para que esclareça se usou a arma letal contra ex-espião russo ou se a mesma caiu nas mãos de alguém, e para fornecer explicações à Organização para a Proibição de Armas Químicas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.