Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 15/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 15/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 15/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 15/01 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 15/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 15/01 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 13/01 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 13/01 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Conselho de Segurança da ONU aprova por unanimidade cessar-fogo na Síria

media Conselho de Segurança da ONu votou neste sábado (24) o cessar-fogo imediato na Síria. REUTERS/Eduardo Munoz

O Conselho de Segurança da ONU adotou, neste sábado (24), de forma unânime, uma resolução pedindo "sem demora" um cessar-fogo humanitário na Síria, após quinze dias de adiamentos.    

O texto adotado, muitas vezes emendado, "pede que todas as partes cessem as hostilidades sem demora por ao menos 30 dias consecutivos na Síria para uma pausa humanitária durável".

O objetivo é "permitir o fornecimento regular de ajuda humanitária e de serviços e a evacuação médica de doentes e feridos mais graves".

O Conselho planejava realizar a votação do projeto de cessar-fogo ainda nesta sexta-feira (23), mas ela foi adiada para a tarde deste sábado (24).

O objetivo era evitar o veto da Rússia, contrária à qualquer ingerência na região e aliada do regime de Bashar Al-Assad. Na quinta-feira, o embaixador russo nas Nações Unidas, Vasili Nebenzia, declarou que "não haveria acordo" para impor uma trégua humanitária.

O cessar-fogo visa permitir o envio de ajuda humanitária, a retirada dos feridos da Guta Oriental e a evacuação de parte de sua população, de cerca de 400 mil pessoas. Na madrugada deste sábado, a região foi novamente alvo de intensos bombardeios, pelo sétimo dia consecutivo, que deixaram três civis mortos, e provocou vários incêndios.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.