Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 26/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

ONU estuda resolução que rejeita decisão dos EUA sobre Jerusalém

media Conselho de segurança da ONU se reúne nesta segunda-feira (18) para votar o projeto de resolução rejeitando o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel. REUTERS/Brendan McDermid

A ONU estuda uma resolução que rejeita decisão dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como capital de Israel. O texto é uma iniciativa do Egito e foi apresentado aos outros integrantes do Conselho de Segurança no sábado (15). O projeto deve ser votado nesta segunda-feira.

O projeto de resolução egípcio pede que o reconhecimento unilateral de Jerusalém como capital israelense, feito por Trump, seja revogado. O texto reafirma as posições da Comunidade Internacional sobre o status de Jerusalém. O projeto, que visa isolar os Estados Unidos, deve ser votado nesta segunda-feira na sede da ONU, em Nova York, e as discussões prometem ser agitadas.

A resolução deve receber o apoio quase unânime do Conselho de Segurança: 14 dos 15 países integrantes do órgão devem votar a favor. Logicamente, os americanos devem exercer seu direito de veto, impedindo que o projeto entre em vigor.

Protestos pelo mundo

A decisão de Trump sobre Jerusalém, que desagradou palestinos, líderes muçulmanos, mas também a maioria de seus aliados, continua provocando protestos em várias partes do mundo. Neste domingo, cerca de 80 mil pessoas protestaram nas ruas de Jacarta. A Indonésia é o maior país muçulmano do mundo e um importante defensor da causa palestina.

O Fatah, o movimento do presidente da Autoridade Palestina Mahmud Abbas, convocou uma manifestação em Jerusalém para a próxima quarta-feira (20). O protesto é também contra a visita do vice-presidente americano, Mike Pence, à região.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.