Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 16/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 16/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 16/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 16/12 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 16/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 16/12 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 15/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 15/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Governo russo deve se pronunciar sobre suspensão dos Jogos de Inverno

media O presidente do CIO Thomas Bach anuncia a suspensão da Rússia dos Jogos Olímpicos Denis Balibouse/Reuters

O porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, disse nesta quarta-feira (6) que é preciso analisar com cuidado a decisão do Comitê Olímpico Internacional, que suspendeu o país dos próximos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang-2018.

A decisão foi anunciada nesta terça-feira (5). O motivo apontado pelo Comitê foi o esquema de doping institucionalizado no país. “Não devemos ceder à emoção”, disse o porta-voz russo aos jornalistas, “mas analisar com atenção a decisão do Comitê Internacional Olímpico”.

Segundo ele, Moscou agora vai analisar vários pontos com o COI, e esperar pela próxima reunião com o comitê, prevista para o dia 12 de dezembro. “Antes disso, tirar qualquer conclusão é prematuro”, acrescentou. Vários deputados e senadores russos se declararam indignados pela decisão do COI. O presidente russo, Vladimir Putin, deve falar sobre o assunto ainda hoje.

Boicote não está descartado

A decisão coloca o presidente russo, Vladimir Putin, em posição complicada a três meses das eleições presidenciais no país, tendo que escolher entre a humilhação e o boicote. "Um boicote nunca resolveu nada", lembrou Bach, nesta terça-feira.

Em 19 de outubro, Putin declarou que obrigar os atletas russos a competirem sob bandeira neutra seria visto como "uma humilhação para a Rússia", estimando que tal decisão "faria mal ao movimento olímpico". Ele terá que optar entre acatar a decisão do COI ou iniciar um cabo de força boicotando a edição sul-coreana dos Jogos de Inverno.

Atletas russos podem participar com bandeira neutra

Apesar da polêmica, COI autorizou a participação dos atletas russos sob a bandeira olímpica. A competição acontece entre os dias 9 e 25 de fevereiro. A entidade também anunciou o banimento do vice-primeiro-ministro russo Vitali Mutko, encarregado dos esportes no país.

A decisão é inédita na história olímpica. "Trata-se de um ataque sem precedentes contra a integridade dos Jogos Olímpicos e do esporte. O comitê executivo do COI tomou medidas contra a manipulação sistêmica, ao mesmo tempo protegendo os atletas limpos", declarou o presidente do COI, o alemão Thomas Bach, em nota.

As conclusões apresentadas nesta terça-feira (5) em Lausanne, na Suíça, diante dos 14 membros do comitê executivo, e do presidente Bach, são desmoralizadoras para a Rússia.

Os primeiros sinais de um endurecimento de tom do COI foram enviados ao longo do mês de novembro pela Comissão Schmid, que desclassificou 25 atletas russos dos Jogos de Sochi-2014, anulando um terço das medalhas russas conquistadas no evento, quatro delas de ouro. Vinte e dois atletas desqualificados entraram com um recurso contra a sanção nesta quarta-feira (5).

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.