Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 20/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 20/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 20/11 14h00 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/11 08h30 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Israel atuará de acordo com seus interesses na Síria, diz Netanyahu

media Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, em 3 de novembro de 2017 REUTERS/Toby Melville

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse nesta segunda-feira (13) que Israel atuará de acordo com seus interesses na Síria, onde ele tenta convencer Moscou e Washington a manter o Irã, aliado do regime sírio, distante do país.

Netanyahu acusa seu grande inimigo iraniano de aproveitar a guerra para implantar no sul da Síria suas forças e as de seu aliado xiita do Hezbollah libanês.

Israel estaria trabalhando para permanecer longe conflito com seu vizinho sírio, com quem permanece tecnicamente em guerra. O chefe de Estado israelense admitiu, no entanto, que havia realizado dezenas de ataques contra, de acordo com ele, comboios de armas destinadas ao Hezbollah libanês, que luta junto às forças do presidente sírio, Bashar al-Assad.

O país busca a criação, no sul da Síria e ao longo do território israelense, de uma zona tampão de 50 quilômetros de extensão da qual as forças iranianas e seus aliados seriam excluídos.

Acordo e trégua

Mas um acordo alcançado na semana passada entre os Estados Unidos, a Rússia e a Jordânia, está muito longe de responder a essas demandas, informou a imprensa israelense.

"Eu deixei claro para nossos amigos, começando com nossos amigos em Washington, mas também com nossos amigos em Moscou, que Israel atuaria na Síria - inclusive no sul da Síria - de acordo com sua leitura da situação e seus requisitos de segurança ", disse Netanyahu aos membros de seu partido.

"Isso é o que está acontecendo agora e continuará a acontecer", acrescentou.

Uma trégua negociada pela Jordânia, Rússia e Estados Unidos é observada no sul da Síria desde julho. No sábado, Amã anunciou que a área estava se tornando oficialmente uma zona de diminuição de conflitos.

Drone russo

O exército israelense disse que derrubou um drone sírio feito na Rússia no sábado realizando uma missão de reconhecimento sobre a parte do Golan anexada por Israel.

"Não permitiremos a consolidação de um eixo xiita na Síria como base avançada para as operações", disse o ministro da Defesa israelense, Avigdor Lieberman.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.