Ouvir Baixar Podcast
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/11 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 19/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 19/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 19/11 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Israel captura corpos de cinco palestinos após destruição de túnel

media Soldados israelenses durante enfrentamentos com palestinos, na última sexta-feira (3), em Kofr Qadom. REUTERS/Mohamad Torokman

O exército israelense anunciou neste domingo (5) deter os corpos de cinco dos 12 militantes palestinos mortos durante a destruição de um túnel em território israelense, vindo da Faixa de Gaza. A passagem foi demolida com explosivos, no dia 30 de outubro.

As autoridades não explicaram quais seriam as condições para devolver os corpos aos familiares das vítimas, no enclave palestino. A rádio pública israelense indicou que o exército poderia querer trocar os mortos por informações sobre israelenses desaparecidos na Faixa de Gaza.

Dois dos palestinos mortos seriam integrantes do braço armado do Hamas e os 10 demais pertenceriam à Jihad Islâmica. “Todos morreram em território israelense, e não na Faixa de Gaza”, afirmou o porta-voz militar Johnathan Conricus. A existência do túnel era conhecida das autoridades israelenses, que não divulgaram desde quando planejavam a destruição da passagem.  

Desde a guerra de 2014, soldados permanecem desaparecidos

Durante a última guerra entre palestinos e israelenses, em 2014, o Hamas utilizou túneis secretos para atacar Israel. Na época, a destruição das passagens foi utilizada de justificativa por Tel Aviv para realizar a ampla operação militar contra a Faixa de Gaza, além de querer acabar com ataques de foguetes pelo Hamas.

Até hoje, os corpos de dois soldados mortos durante a guerra de 2014 ainda não foram encontrados. Israel suspeita que estejam na Faixa de Gaza.

Informações da AFP

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.