Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/05 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/05 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/05 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/05 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/05 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Curdistão Iraquiano propõe congelar resultado de referendo independentista

media Bandeiras curdas colocadas em praça na cidade de Erbil, capital do Curdistão iraquiano. REUTERS/Azad Lashkari

O Curdistão iraquiano propôs nesta quarta-feira (25) congelar os resultados do seu referendo de independência, em uma tentativa de encontrar uma solução para a crise com Bagdá. O voto, realizado no dia 25 de setembro e considerado ilegal pelo governo central, desencadeou uma crise sem precedentes e o envio de tropas para a região.

Nas últimas semanas, militares iraquianos retomaram facilmente quase todas as zonas disputadas com os curdos, inclusive diversos campos de petróleo, o que, segundo analistas, tornou a criação de um Estado curdo independente economicamente inviável.

Além do congelamento dos resultados do referendo, uma condição imposta por Bagdá para iniciar as negociações, o governo curdo propôs um cessar-fogo imediato, o fim das operações militares na região autônoma e a abertura de um diálogo com o governo central com base na Constituição.

Em um comunicado, o governo curdo afirmou que ambas as partes eram obrigadas a agir responsavelmente para evitar novos confrontos.

Devido à crise, o Parlamento curdo também adiou as eleições legislativas e presidencial previstas para o dia 1 de novembro.    

O primeiro ministro Iraquiano, Haider al-Abadi, não comentou a proposta.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.