Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 11/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 11/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 11/12 14h00 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 11/12 08h30 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 10/12 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 10/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 10/12 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 08/12 08h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Líder da Coreia do Norte diz que arsenal nuclear protege país dos EUA

media Presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, promoveu sua irmã Kim Yo-jong no governo, neste domingo (foto de abril de 2017). REUTERS/Damir Sagolj/File Photo

A troca de farpas entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos teve um novo capítulo neste domingo (8). O presidente norte-coreano, Kim Jong-un, afirmou que o arsenal nuclear do seu país tem um poder dissuasivo suficiente para proteger Pyongyang de um ataque dos americanos. O comentário acontece poucas horas depois de o líder de Washington, Donald Trump, declarar, pelo Twitter, que “só uma coisa funcionará” com a Coreia do Norte”.

As afirmações de Kim foram divulgadas pela imprensa oficial. Ele se pronunciou em uma reunião do comitê central do Partido dos Trabalhadores, na qual abordou a “situação internacional complexa”.

“As nossas armas nucleares oferecem uma poderosa dissuasão, que protege solidamente a paz e a segurança na península coreana e no nordeste da Ásia”, disse, referindo-se às “ameaças nucleares dos imperialistas americanos”.

Kim acrescentou que essa situação demonstrava a importância do seu programa de desenvolvimento paralelo de armas nucleares e da economia, que ele lançou após assumir o poder.

Para Trump, só há uma solução

Na noite de sábado (7), foi a vez de Donald Trump voltar a falar sobre a Coreia do Norte. Em uma enigmática mensagem no Twitter, ele indicou que "apenas uma coisa funcionará" com o país, sem dar mais detalhes.

"Os presidentes e seus governos falam para a Coreia do Norte há 25 anos", tuitou Trump, evocando outros governos americanos. "Os acordos realizados e as maciças quantias de dinheiro gastas não tiveram efeito", acrescentou. "Eu lamento, mas apenas uma coisa funcionará", concluiu o magnata.

Na quinta-feira (5), durante uma recepção na Casa Branca, Trump já havia pronunciado uma frase evasiva: "Estamos, talvez, com a calma que precede a tempestade". Trump acabava de participar de uma reunião com as principais autoridades militares americanas para tratar dos temas mais sensíveis do momento, como Coreia do Norte e Irã.

Novo teste nuclear à vista

Interrogado na sexta-feira sobre essa declaração, limitou-se a responder: "Já vão ver". "Como eu disse em várias oportunidades, o presidente nunca anunciará previamente" sua estratégia, desconversou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders.

Washington espera que um novo teste nuclear norte-coreano possa acontecer nesta teraç-feira (10), data do aniversário da criação do Partido dos Trabalhadores da Coreia.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.