Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/07 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/07 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/07 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Coreia do Norte falha em novos lançamentos de mísseis

media Imagem sem data definida de lançamento de míssil norte-coreano. KNS / KCNA / AFP

A Coreia do Norte disparou neste sábado (26) três mísseis balísticos de curto alcance no mar do Japão. Dois mísseis falharam em pleno voo e o terceiro explodiu "quase imediatamente", segundo o comandante americano Dave Benham. Um porta-voz do Comando dos Estados Unidos no Pacífico informou que nenhum dos mísseis constituía uma ameaça nem para a América do Norte, nem para o território americano de Guam.

"O primeiro e o terceiro míssil (...) falharam no ar. O segundo míssil parece ter explodido quase imediatamente", disse o comandante Benham. Segundo o militar, os lançamentos ocorreram em um intervalo de 30 minutos.

O ministério da Defesa da Coreia do Sul tinha informado no sábado que Pyongyang tinha lançado um projétil não identificado para o mar do Japão. O "projétil lançado às 06h49 locais de sábado (18h49 de sexta, horário de Brasília) voou 250 quilômetros", segundo dados do ministério. O lançamento foi informado imediatamente ao presidente Moon Jae-in.

As agências de Inteligência dos Estados Unidos e da Coreia do Sul analisam os dados sobre a trajetória e outros parâmetros para poder identificar o tipo de projétil. "Os militares mantêm uma vigilância muito estreita do Norte para responder a qualquer provocação potencial", acrescentou o ministério.

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram na última segunda-feira (21) exercícios militares anuais conjuntos, em um contexto de alta tensão e de guerra retórica entre Washington e Pyongyang. Os dois aliados apresentam essas operações como defensivas, mas para Pyongyang representam uma repetição provocadora da invasão de seu território. A cada ano, a Coreia do Norte ameaça com represálias militares.

Com agências internacionais

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.