Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/05 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/05 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 25/05 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 25/05 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/05 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Palestinos voltam a rezar na Esplanada das Mesquitas em meio a novos confrontos

media Polícia israelense atirou bombas de efeito moral nos fiéis palestinos que entravam na Esplanada das Mesquitas. REUTERS/Amir Cohen

Novos confrontos foram registrados nesta quinta-feira (27) entre as forças de segurança israelense e os palestinos na Esplanada das Mesquitas. Os fiéis muçulmanos tiveram acesso ao local sagrado pela primeira vez após quase duas semanas de boicote por causa das medidas de segurança impostas por Israel.

As tensões começaram no momento em que milhares de fiéis muçulmanos entravam na Esplanada no início da noite, na véspera das preces semanais de sexta-feira. Segundo o Crescente Vermelho palestino, os incidentes deixaram 56 feridos no local chamado pelos judeus de Monte do Templo, e nas suas imediações.

Do lado de fora, enquanto alguns gritavam de alegria ao entrar no recinto e outros exclamavam "Allah Akbar" ("Alá é grande"), os confrontos começaram quando um grupo de policiais caminhava em meio à multidão. Alguns palestinos jogaram garrafas de plástico e as forças israelenses responderam com bombas de efeito moral.

"Depois que os fiéis entraram no Monte do Templo, alguns começaram a atirar pedras contra os agentes, alguns dos quais caíram na praça do Muro das Lamentações", disse a polícia israelense em um comunicado. "Um destacamento da polícia no local dispersou os agitadores utilizando elementos antidistúrbios. Um agente foi atingido por uma pedra na cabeça e foi atendido no local", continua o texto.

Os muçulmanos haviam deixado de ir ao local em protesto contra a instalação de detectores de metal nas entradas da Esplanada. As polêmicas medidas de segurança haviam sido decretadas após um ataque no qual morreram dois policias israelenses em 14 de julho. Israel justificou o novo dispositivo alegando que os agressores de 14 de julho esconderam suas armas na Esplanada.

Nesta quinta-feira, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, solicitou a execução do autor deste ataque. "É hora de aplicar [a pena de morte para terroristas] em casos graves", declarou diante das famílias das vítimas, segundo um vídeo publicado em seu Twitter.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.