Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Israel vai manter controle na Esplanada das Mesquitas

media Conflitos em Jerusalém já deixaram sete mortos Ahmad GHARABLI / AFP

As autoridades israelenses não pretendem tirar os detectores de metais da entrada da Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém. A declaração foi dada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Tzachi Haneghi, em entrevista à rádio Israel. A medida provocou violentas manifestações, que já deixaram sete mortos nos territórios ocupados.

O controle foi instaurado em 14 de julho, depois da morte de dois policiais, e desencadeou uma série de tumultos, que se intensificaram neste final de semana.

O Conselho de Segurança da ONU deve se reunir nesta segunda-feira para discutir o assunto. “Não cabe aos assassinos de nos ensinarem como devemos revistar assassinos”, alfinetou o ministro israelense.

Apesar do tom provocativo, o governo israelense não descarta a possibilidade de limitar o controle na entrada da Esplanada das Mesquitas.O ministro da Segurança Pública Interna, Gilad Erdan , declarou que diante da “situação volátil”, a instalação de câmeras aparelhadas com sistemas de reconhecimento facial não estava descartada.

Segundo ele, a medida possibilitaria à polícia reconhecer pessoas conhecidas, “que rezam regularmente”, ou mais idosas. Desde sexta-feira, sete pessoas já morreram em Jerusalém e territórios ocupados por conta da crise. Um palestino também invadiu uma casa em uma colônia na Cisjordânia, matando três pessoas, reavivando ainda mais a tensão na região.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.