Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Acordo de cessar-fogo entra em vigor no sudoeste da Síria

media Membros do Exército Sírio Livre são vistos em Quneitra, na véspera da entrada em vigor do cessar-fogo. REUTERS/Alaa al-Faqir

O acordo de cessar-fogo no sudoeste da Síria, concluído na sexta-feira (7) entre Estados Unidos, Rússia e Jordânia, entrou em vigor ao meio-dia deste domingo (9) pelo horário local. A trégua é mais uma tentativa para cessar os combates entre rebeldes e tropas do regime em duas províncias sírias, Deraa e Quneitra, que fazem fronteira com a Jordânia e as colinas do Golã, ocupadas por Israel.

O anúncio da trégua ocorreu à margem da cúpula do G20 em Hamburgo, após o encontro entre os presidentes russo, Vladimir Putin, e americano, Donald Trump. O chanceler russo, Serguei Lavrov, esclareceu que "a segurança em torno da zona será garantida por forças e meios da polícia militar russa em coordenação com os jordanianos e os americanos".

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, disse que o compromisso demonstra que os Estados Unidos e a Rússia podem trabalhar juntos na questão síria e que vão continuar cooperando no futuro, uma vez que o grupo Estado Islâmico seja derrotado.

O Departamento de Estado americano considera o cessar-fogo como um "o primeiro passo de um processo mais longo". Os Estados Unidos continuam sendo "modestos" e "realistas" em seus objetivos, por conta dos fracassos em tréguas anteriores.

Rússia e Irã, aliados de Damasco, e Turquia, que apoia os rebeldes, adotaram em maio o princípio de criação de quatro zonas de segurança para instaurar uma trégua duradoura em várias regiões. No entanto, ainda não chegaram a um acordo sobre a forma como estas zonas serão administradas.

Moscou considerava que uma dessas zonas de "desescalada", no sul do país, só poderia ser estabelecida com o consentimento dos Estados Unidos e da Jordânia, país fronteiriço com a Síria, o que aconteceu. As outras três zonas se encontram na região de Idleb (noroeste), na província de Homs (centro) e no enclave rebelde de Ghouta Oriental, perto de Damasco.

Na semana passada, as últimas rodadas de negociação organizadas em Astana para criar zonas de distensão na Síria foram concluídas sem um acordo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.