Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Incêndio criminoso em cassino deixa ao menos 36 mortos nas Filipinas

media Pelo menos 36 pessoas morreram asfixiadas no ataque a um cassino de Manila REUTERS/Stringer FOR EDITORIAL USE ONLY.

Pelo menos 36 pessoas morreram asfixiadas no ataque a um cassino de Manila, executado por um homem que incendiou o local antes de cometer suicídio, anunciaram nesta sexta-feira (2) as autoridades filipinas. A hipótese de um ataque terrorista foi descartada.

O homem, descrito pelas autoridades como um ladrão que sofria de distúrbios psicológicos, abriu fogo no cassino à meia-noite (hora local) com um fuzil M4. Em seguida espalhou gasolina em uma mesa de apostas e ateou fogo, segundo o chefe da Polícia Nacional, Ronald Dela Rosa.

Cinquenta pessoas ficaram feridas no tumulto provocado por tiros, que levaram os clientes aterrorizados a tentar fugir do hotel Resorts World Manila, situado na frente do aeroporto internacional da capital filipina.

O autor dos disparos desapareceu em meio ao caos provocado pelo pânico e a fumaça. A polícia iniciou uma caçada ao homem, que entrou pela madrugada no complexo, onde também existe um centro comercial. O corpo carbonizado do criminoso foi encontrado em um quarto do hotel cinco horas mais tarde, de acordo com o chefe de polícia de Manila.

"Falava inglês, era alto e branco. Provavelmente era estrangeiro", disse à imprensa.
A polícia anunciou que os corpos das 36 vítimas foram encontrados no cassino. As vítimas faleceram ao inalar a fumaça tóxico procedente da combustão dos tapetes.

Atentado terrorista é descartado

O criminoso "ateou fogo ao corpo dentro do quarto do hotel", explicou o chefe de polília. "Ele se encostou na cama, se cobriu com uma manta muito grossa, aparentemente molhada com gasolina e ateou fogo a si mesmo", completou.

Antes do anúncio da morte do atirador, uma mensagem não comprovada parecia reivindicar a ação em nome do grupo Estado Islâmico (EI). O presidente americano Donald Trump chegou a mencionar um “ataque terrorista" no Twitter. Mas as autoridades filipinas afirmaram que a ação foi um roubo frustrado e descartaram completamente a pista terrorista.

O porta-voz da presidência das Filipinas, Ernesto Abella, confirmou que a situação "não está relacionada de nenhuma maneira com um ataque terrorista". "Foi simplesmente um roubo e o mais provável é que tenha sido executado por alguém perturbado", declarou à imprensa.

“Os hóspedes gritavam”

As autoridades informaram em um primeiro momento que um homem, aparentemente sozinho, caminhou até uma área do cassino e atirou com um rifle contra um monitor de televisão, antes de espalhar gasolina em uma mesa de apostas.

O homem atirou novamente e colocou várias fichas em de jogo em uma mochila. De acordo com a polícia, o criminoso teria levado o equivalente a 113 milhões de pesos filipinos (US$ 2,3 milhões).

O ataque provocou pânico entre os clientes, que pensaram estar vivendo um atentado terrorista. "Ia voltar para o segundo andar, quando vi gente correndo. Alguns hóspedes do hotel disseram que alguém havia gritado 'Isis' (Estado Islâmico, na sigla em inglês)", contou à rádio DZMM Maricel Navarro, que trabalha no complexo.

"Os hóspedes gritavam. Fomos para o porão e nos escondemos. Os clientes e os funcionários estavam aterrorizados", acrescentou Navarro. "Quando sentimos cheiro de fumaça, decidimos ir para a saída, no estacionamento. De lá conseguimos sair, mas, antes de sair, ouvimos dois disparos, e tinha muita fumaça no térreo", completou.

Com informações da AFP

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.