Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/04 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 26/04 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/04 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/04 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/04 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/04 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/04 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/04 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Brasileiros fazem sucesso com café "carioca" em Xangai

Brasileiros fazem sucesso com café
 
O mineiro Leonardo Scarpelli e outros dois sócios brasileiros, são donos do "Carioca Coffee", conceito do café, restaurante leve, com direito a água de coco e açaí, e bar para happy hour. Carioca Coffee / Divulgação

Na China, país onde mais se bebe chá no mundo, o café entrou na moda. O consumo triplicou nos últimos quatro anos. Pensando nisso, um grupo de brasileiros abriu o "Carioca Coffee" em Xangai e, com o grande sucesso do estabelecimento, planejam expandir os negócios a outros países asiáticos.

Vivian Oswald, correspondente da RFI na China

Encontros de trabalho ou lazer em cafeterias pela China viraram símbolo de status. Isso explica a proliferação de marcas nacionais e estrangeiras que vêm abrindo as portas pelo país. O café é um produto caro na China. Mas, dizem os especialistas, que este talvez seja o mercado com maior potencial de crescimento no mundo: 20% ao ano daqui para frente.

"O número de consumidores é muito alto no país, entre 500 e 600 milhões de consumidores", calcula o mineiro Leonardo Scarpelli, que desembarcou de mala e cuia em terras chinesas. Ele já conhecia o país porque foi estudar mandarim em 2009 no país e se encantou. Scarpelli e outros dois sócios brasileiros são donos do "Carioca Coffee".

Conceito brasileiro

A empresa tem sede em Xangai, onde mantém uma cafeteria. A loja é uma espécie de vitrine para os produtos da marca e do estilo de vida do Brasil. Oferece o conceito do café, restaurante, com direito a água de coco e açaí, e bar para happy hour.

Há um ano em operação, o "Carioca Coffeee" vende quatro blends de café torrado moído e em grão. Eles estão sendo vendidos em 22 cidades a partir de redes de supermercado, hotéis, restaurantes e por grandes plataformas de comércio eletrônico. Vale lembrar que há mais de 700 milhões de chineses conectados à internet no país.

Mas ter um negócio brasileiro em um país estrangeiro não é simples, ressalta Scarpelli. "Abrir um estabelecimento na China no setor de alimentos e bebidas, que é uma área mais delicada, devido à vigilância sanitária e aos direitos do consumidor, é difícil e requer um conhecimento considerável. Estamos lidando com uma cultura totalmente diferente da cultura brasileira", diz.

Mas o "Carioca Coffee" não quer saber de vender no Brasil. O foco será a China e, no futuro, outros países asiáticos. A ideia agora é expandir os negócios aos poucos com cada vez mais produtos industrializados do Brasil e novas cafeterias pela China com a cara brasileira.


Sobre o mesmo assunto

  • Linha Direta

    Sair para tomar um cafezinho vira símbolo de status na China

    Saiba mais

  • Linha Direta

    Empresas vendem latas de ar puro para chineses

    Saiba mais

  • Brasil-Mundo

    Jornalista brasileira faz viagem de 100 dias à China para escrever livro

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.