Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Polícia da Espanha encontra 120 botijões de gás para "um ou vários atentados" em Barcelona
Mundo

Japão tem, pela primeira vez, mais de um milhão de trabalhadores estrangeiros

media Japão sofre com envelhecimento da população e falta de mão de obra, mas mantém política migratório restrita REUTERS/Kim Kyung-Hoon

Em 2016, o Japão contou, pela primeira vez, com mais de um milhão trabalhadores estrangeiros. O número, que representa um aumento de quase 20% com relação ao ano anterior, foi revelado neste sábado (28) pelo governo japonês.

Segundo o ministério japonês do Trabalho, no total, 1,08 milhão de estrangeiros trabalhavam no arquipélago no fim de outubro de 2016. Entre eles, 345 mil eram chineses (um aumento de 6,9% em relação ao ano anterior), 172 mil vietnamitas (+ 56,4%) e 128 mil filipinos (+ 19,7%). De acordo com as autoridades locais, essa inflação reflete a chegada de um número cada vez maior de estudantes e trabalhadores qualificados vindos do exterior.

O Japão registra há algumas décadas um envelhecimento de sua população, além da falta de mão de obra. No entanto, o país tem uma política restrita de imigração. Segundo os últimos números, os estrangeiros totalizam 1,75 milhão de moradores, o que representa apenas 1,38% da população do país.

Jogos Olímpicos podem gerar empregos na construção civil

Porém, as autoridades começam a rever algumas normas. O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe já anunciou que pretende reformar a legislação sobre o tema, principalmente numa tentativa de responder às necessidades do setor da construção civil antes dos Jogos Olímpicos de 2020.

O governo japonês também quer rever as leis migratórias para acolher mais enfermeiros e auxiliares para o setor da saúde.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.