Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Ásia e Pacífico celebram a chegada de 2017

media A queima de fogos na baía de Sydney reuniu cerca de um milhão e meio de pessoas REUTERS/Jason Reed

As celebrações de ano novo já começaram nas ilhas do Pacífico e nos países asiáticos. Depois de Samoa, Tonga e Kiribati inaugurarem 2017, um gigantesco espetáculo de fogos de artifício marcou a chegada do ano em Sydney, na Austrália, onde a questão da segurança foi uma das principais preocupações das autoridades.

Luiza Duarte, correspondente da RFI em Hong Kong

Cerca de um milhão e meio de pessoas acompanharam o famoso espetáculo da passagem de ano na baía de Sydney. Durante doze minutos, o céu da cidade foi iluminado por sete toneladas de fogos de artifício. Mas a festa da virada na Austrália teve segurança reforçada, principalmente depois que a polícia antiterrorismo australiana prendeu esta semana um homem por fazer ameaças na internet contra o réveillon da cidade mais populosa do país.

Na Indonésia, a virada esse ano também acontece sob forte esquema de segurança. Cerca de 20 mil policiais foram mobilizados apenas na capital Jacarta. Recentemente, as autoridades indonésias impediram ao menos dois planos de ataques terroristas.

No Japão, a passagem de ano atraiu multidões para templos mas também para as ruas de Tóquio. O país marcou a chegada de 2017 com as tradicionais 108 badaladas no maior templo da capital.

Manifestação contra o governo na Coreia do Sul

Em Seoul, mesmo no último dia do ano, milhares de sul-coreanos saíram às ruas para pedir a renúncia imediata da presidente Park Guen-hye. Essa é a décima semana consecutiva de manifestações no país. A chefe de Estado está afastada e aguarda a decisão final de um processo de impeachment.

Na Tailândia, questões internas também interferiram nas celebrações de final de ano. O país está de luto pela morte do rei Bhumibol Adulyadej em outubro e a passagem de ano será marcada por vigílias e orações.

Em Hong Kong, onde acontece uma das maiores celebrações da Ásia, mais de 300 mil pessoas devem acompanhar os dez minutos de show pirotécnico no porto Vitória.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.